09/06/2015 às 18h29min - Atualizada em 09/06/2015 às 18h29min

Inconformada com fim de relacionamento, mulher vai a fazenda em Piranhas, efetua disparos com revolver e é presa

Mulher foi presa em flagrante pela patrulha rural da Policia Militar. Duas armas carregadas foram apreendidas, além de mais de 40 munições intactas.

Jotta Oliveira - Piranhas
Tribuna Piranhense
Mulher estava com duas armas e mais de 40 munições (Foto: Jotta Oliveira/Tribuna Piranhense)

Maria Josina dos Santos foi presa durante a tarde desta terça-feira (9/06), após efetuar disparos de arma de fogo nos limites da Fazenda Água Limpa, que fica cerca de 30 quilômetros distante da cidade de Piranhas, na região oeste de Goiás.

Segundo o delegado Victor Pereira Avelino, a mulher teria ido até a propriedade rural devido estar inconformada com o fim do relacionamento com um vaqueiro que trabalha no local e disparado por algumas vezes em direções aleatórias. “Segundo o vaqueiro, eles tiveram desentendimentos amorosos e ela, por várias vezes, teria tentado a continuidade de relação que existia entre os dois. Sem sucesso, Maria Josina teria ido “acertar as contas”, explicou o delegado.

De acordo com o sargento Edjarme, que atendeu a ocorrência juntamente com o soldado Jhon Wenes, a Polícia Militar recebeu a denúncia dos disparos de um dos proprietários da Fazenda Água Limpa.

“Nossa equipe, no momento dos fatos, fazia patrulhamento na zona rural de Arenópolis. Fomos acionados pelo Copom de Piranhas e de Bom Jardim de Goiás e, prontamente, fomos de encontro com o veículo com as características informadas. Após andar por quase 70 quilômetros, encontramos com uma Toyota Hilux branca, placas OMN-9430, dirigia pela Maria Josina. A suspeita tentou fugir. Fizemos o bloqueio na estrada, conseguimos parar o veículo, demos voz de prisão em flagrante, com base no crime de disparo de arma de fogo e trouxemos a senhora para a delegacia”, explicou o sargento Edjarme.

 De acordo com a polícia, Maria Josina dos Santos estava de posse de uma filobé e um revólver calibre 38, ambos municiados, além de uma caixa com 45 munições intactas. A mulher pagou fiança e foi liberada.

A Policia Civil continuará com o inquérito. Já que Maria Josina não chegou a atirar contra alguém, ela responderá somente pelo crime de disparo de arma de fogo.

Ao ouvir os tiros e perceber que a mulher estava na região, o homem que Maria Josina foi procurar e que não teve o nome divulgado, se escondeu no mato até a chegada da polícia. Ele também foi até a delegacia e foi ouvido.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp