30/06/2015 às 00h35min - Atualizada em 30/06/2015 às 00h35min

Piranhas realiza festa em louvor ao Divino Pai Eterno nos dias 4 e 5 de julho

Jotta Oliveira - Piranhas
Tribuna Piranhense
(Foto: Reprodução)

A mesma devoção que atrai milhares de fiéis para a Romaria do Divino Pai Eterno, em Trindade, na Região Metropolitana da capital, leva romeiros até a região rural da cidade de Piranhas, na região oeste do estado. O município também realiza uma festa religiosa na Capelinha, distante cerca de 35 quilômetros do perímetro urbano do município.

A tradição na cidade de Piranhas, que tem pouco mais de 11 mil habitantes, começou há 81 anos. Desde então, a tradicional Festa da Capelinha leva centenas de fiéis à capela construída pelo fazendeiro Sebastião José de Faria, em 1933, no intuito de cumprir uma promessa feita ao Divino Pai Eterno. O proprietário rural tinha uma doença que os médicos não puderam diagnosticar e disse ter sido curado pelo padroeiro goiano.

Assim como em Trindade, os fiéis caminham ao longo de uma rodovia, neste caso a GO-188, entre Piranhas e Doverlândia, para participar da romaria e agradecer pelas bênçãos recebidas ou para pedir um milagre.

Este ano a festa acontecerá nos dias 4 e 5 de julho e o festeiro Nonato Pereira da Silva, o Nego da Doninha, alerta para duas regras importantes, que são: a proibição de uso de foguetes e o ato de levar cerveja em garrafas de vidro para o local das celebrações. “Além de manter a fé, também queremos manter preservado o ecossistemas do local”, explicou Nonato.

A saída dos romeiros geralmente começa na tarde de sábado (4/06) e se estende até a madrugada de domingo. Todos os anos, pessoas saem a pé, em bicicletas, em moto, em carros e outros veículos, e acabam lotando as imediações da capela construída por Sebastião José de Faria.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp