11/08/2015 às 10h48min - Atualizada em 11/08/2015 às 10h48min

Diretor de obras da Agetop é preso em operação que investiga desvio de dinheiro público em Goiás

No total, ação cumpre 67 mandados em Goiânia e outros cinco municípios. Deflagrada pelo MP-GO, operação conta com 150 PMs e 36 promotores.

Jotta Oliveira - com informações do MP
Tribuna Piranhense
José Marcos de Freitas Musse (Foto: Reprodução)

O Ministério Público de Goiás (MP-GO), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e do Centro de Segurança Institucional e Inteligência (CSI), deflagrou na manhã desta terça-feira (11/08), a Operação Compadrio, realizada em parceria com a Polícia Militar de Goiás e com apoio do Grupo Especial de Combate à Corrupção (Gecoc) para cumprimento de mandados de prisão preventiva e temporária, condução coercitiva e busca e apreensão.

Dentre os detidos está o diretor de Obras Rodoviárias da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), José Marcos de Freitas Musse. O presidente do órgão, Jayme Rincón, através da assessoria, informou que está viajando e só se pronunciará nesta tarde.

A investigação foi iniciada em 2013 e apura a prática de crimes contra a Administração Pública, realizada por uma organização criminosa instalada em órgãos públicos do Estado de Goiás. Este grupo supostamente valeu-se de funcionários fantasmas e de empresas laranjas para instrumentalizar desvios de dinheiro público. Investiga-se, ainda, práticas criminosas consistentes no favorecimento em licitações públicas, lavagem de dinheiro e retirada fraudulenta de restrições bancárias, cartorárias e no cadastro de proteção ao crédito, todos eles contando com a colaboração e participação de funcionários públicos.

Em cumprimento aos mandados expedidos pela Juíza Placidina Pires, da 10ª Vara Criminal da Comarca de Goiânia, a Operação Compadrio mobilizou 36 promotores de Justiça e cerca de 150 policiais militares que cumpriram dois mandados de prisão preventiva; sete mandados de prisão temporária; 21 mandados de condução coercitiva e 37 mandados de busca e apreensão, distribuídos pelos municípios de Goiânia, Aparecida de Goiânia, Morrinhos, Araçu, Uruana e São Miguel do Araguaia.

Foram cumpridos todos os nove mandados de prisão da Operação Compadrio, realizada hoje pelo MP-GO, sendo duas prisões preventivas e sete prisões temporárias. São duas prisões preventivas e três temporárias em Goiânia e uma prisão temporária em cada um dos municípios de Aparecida de Goiânia, Araçú, São Miguel do Araguaia e Uruana.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp