20/08/2015 às 21h07min - Atualizada em 20/08/2015 às 21h07min

Detentos do regime semiaberto vão usar tornozeleiras eletrônicas em Piranhas

Anuncio foi feito em reunião realizada nesta quinta-feira (20), em Goiânia.

Jotta Oliveira - Piranhas
Tribuna Piranhense
Equipamento permite identificar a localização exata do detento (Foto: Reprodução)

Os detentos que cumprem pena no regime semiaberto na Cadeia Pública da cidade de Piranhas, na Região Oeste de Goiás, passarão a ser monitorados com o uso de tornozeleiras eletrônicas, sistema que já é utilizado na capital e em outros municípios do Estado. O secretário de Segurança Pública do Estado de Goiás, Joaquim Mesquita, autorizou a novidade nesta quinta-feira (20/08), durante uma reunião com o prefeito André Ariza (PP), em Goiânia.

A Cadeia Pública de Piranhas tem, hoje, 23 detentos e 6 deles cumprem pena no regime semiaberto. Cada tornozeleira informará o nome do detento e a localização exata onde ele se encontra. Uma central de monitoramento vai acompanhar os passos dos reeducandos. Cada um possui um mapa onde está permitido a circular e, em caso de descumprimento, um sinal é enviado automaticamente para os agentes carcerários. O juiz da comarca será quem determinará quais detentos irão usar os equipamentos de monitoramento.

André Ariza, acompanhado do juiz da comarca de Piranhas, Wander Soares Fonseca, e do deputado estadual Virmondes Cruvinel (PSD), esteve na Secretária de Segurança Pública para pedir mais investimentos em segurança no município de Piranhas. O prefeito piranhense disse em entrevista que o uso das tornozeleiras eletrônicas irá ajudar a polícia a ter um controle maior dos que tem o benefício de cumprir suas penas no semiaberto.

“Estamos felizes com os resultados deste encontro. O secretário ouviu nossas reivindicações e nos atendeu no que foi possível. Foi positivo, porém iremos continuar cobrando, pois nossa população merece ter uma cidade segura pra se viver”, ressalta o prefeito André Ariza.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp