28/10/2015 às 09h02min - Atualizada em 28/10/2015 às 09h02min

70 mortes por dengue foram registradas este ano em Goiás, diz Secretaria de Saúde

Estado manteve a maior incidência da doença por 100 mil habitantes no país. Órgão fez 176.249 notificações, aumento de 63% em relação a 2014.

Do G1 Goiás
Dengue já matou 70 pessoas em Goiás em 2015 (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

A Secretaria Estadual de Saúde já registrou 70 mortes causadas pela dengue este ano em Goiás. Dados do Ministério da Saúde (MS) mostram que o estado é o que registrou, neste ano, a maior incidência de casos prováveis de dengue a cada 100 mil habitantes, com 2.120 notificações. Logo em seguida aparece São Paulo, com 1.516, e Minas Gerais, com 827 casos.

Desde janeiro, o estado já registrou 176.249 notificações da doença. O número representa um aumento de 63,42% em relação a 2014. Até então, o recorde de casos tinha sido em 2013, com 163.808 registros durante todo o ano.

As cidades com o maior número de incidência da dengue são Goiânia, com 74.917 casos, Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana, com 14.673 notificações e Anápolis, a 55 km da capital, com 10.112. Os mesmos municípios também estão entre os que registraram mais mortes pela doença.

A Secretaria Estadual de Saúde já registrou 70 mortes causadas pela dengue este ano em Goiás.

A costureira Suelene Batista dos Santos diz que toma todos os cuidados para evitar criadouros do mosquito, mas que a família já foi vítima da doença diversas vezes. A sogra dela morreu em junho deste ano. Atualmente, o marido dela está internado há cinco dias e ela também está com o vírus. “Comecei sentindo uma fraqueza muito grande, depois tive febre forte e dores no corpo”, disse.

Os números são considerados alarmantes pela secretaria. "A dengue mata. Só em Goiânia, nós tivemos 28 óbitos, são 28 vidas perdidas para uma doença que sabemos como prevenir, o que fazer", disse a coordenadora da vigilância epidemiológica, Fluvia Amorim.

Mesmo com tantos casos da doença, parte da população ainda não dá a devida atenção na hora de eliminar locais que acumulem água. “80% dos criadouros da dengue se encontram nos domicílios, ou seja, em casa. A sociedade tem uma parcela significativa em ajudar o poder público em conter o avanço dessa doença. O poder público não tem condição de entrar de sete em sete dias nas casas e fazer a limpeza, trabalho que é do morador”, explica o coordenador de controle da dengue, Murilo do Carmo.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp