11/11/2015 às 19h48min - Atualizada em 11/11/2015 às 19h48min

As informações nas redes sociais

Por Guinther Júnior
Guinther Júnior (Foto: AP)

Com a chegada das redes sociais o consumidor passivo tornou-se também um produtor de notícias, instantaneamente compartilhadas com o mundo inteiro. Não é novidade para ninguém que as pessoas estão cada vez mais conectadas, sobretudo com o maior acesso à internet móvel e a popularização dos smartphones. A idéia de rede social é realmente muito interessante, é um meio prático para mantermos contatos com os amigos, ver fotos, conversar e se interar com o mundo todo.

É também por meio desses dispositivos que as informações ganham velocidade e chegam rapidamente a diversas partes do mundo. As redes sociais e a internet têm possibilitado o estreitamento de distâncias que, antes, pareciam inacessíveis. Se você é utilizador de redes sociais, provavelmente já esbarrou em alguma teoria da conspiração na internet.

Entre as postagens mais comuns encontradas nos perfis em redes sociais estão: Denúncias de supostos casos de maus-tratos a animais; cabeça de rato em uma garrafa de refrigerante; mulher suspeita de sequestrar crianças para fazer magia negra e vários outros boatos.

No mês de setembro foi divulgado em vários grupos de WhatsApp, que o abastecimento de água em Caiapônia estava contaminado, boato que se espalhou rapidamente. A gerência da Saneago se pronunciou na imprensa para desmentir as inverdades.

O trânsito de informação na internet é muito rápido e passa a impressão de tempo real. A ansiedade por informação é muito grande e nem sempre o internauta checa o que ele está repassando. É uma grande busca pelo imediatismo.

Neste ponto, por mais que a imprensa tradicional seja criticada, os veículos de comunicação ainda são fundamentais para atribuir credibilidade a uma notícia.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp