22/12/2015 às 08h50min - Atualizada em 22/12/2015 às 08h50min

Secretário de Saúde teme novo surto de dengue em Goiás

Segundo Leonardo Vilela, 50% das casas têm criadouros do Aedes aegypti. Desde o início do ano, foram notificados 185 mil casos, com 76 mortes.

Do G1 Goiás
Aedes aegypti é responsável por transmitir dengue, zika e chikungunya (Foto: AFP Photo/Patrice Coppee)

O grande número de focos do Aedes aegypti encontrado em imóveis de Goiás tem preocupado a Secretaria Estadual de Saúde. Em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira (21/12), o secretário Leonardo Vilela disse que há o risco de um novo surto de dengue. Desde o início do ano, 76 pessoas morreram em decorrência do vírus. O mosquito também transmite zika e chikungunya.

O secretário disse que nos últimos anos, a tendência sempre foi de um primeiro semestre com mais casos de dengue e no segundo semestre, com a chegada do período de seca, uma drástica redução no número de infecções. Entretanto, em 2015, alguns dados preocupam o órgão.

“Pela quantidade de mosquitos que estamos encontrando nesse trabalho de casa em casa, 50% dos domicílios tem criadouros. Isso nos traz mais uma vez o receio de epidemia da dengue e agora com outras doenças associadas”, disse Vilela.

Este ano, Goiás já registrou 185.630 casos da dengue, com 76 óbitos. Esses números fazem com que este ano seja o recordista de registros da doença no estado e levaram o governo a decretar estado de emergência sanitária.

O decreto autoriza a compra, sem a necessidade de licitação, de medicamentos para tratamento de pacientes, inseticidas, máquinas e veículos necessários para o trabalho de pulverização. Além disso, será permitida a contratação temporária de pessoal para atuar nas ações preventivas de controle do mosquito.

Além disso, estão sob investigação a notificação de 122 casos de chikungunya, 5 de febre amarela e 30 de zika vírus. Até o momento, uma pessoa teve a confirmação do zika. A paciente é uma gestante, cuja identidade não foi revelada.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp