21/01/2016 às 21h07min - Atualizada em 21/01/2016 às 21h07min

Após 2 dias em greve, motoristas do transporte escolar voltam a trabalhar nesta sexta em Piranhas

Grevistas exigiam pagamentos atrasados desde outubro de 2015. Acordo entre a Secretaria Municipal de Educação e motoristas garantiu o fim da paralisação.

Jotta Oliveira - em Piranhas
Tribuna Piranhense
(Foto: Reprodução/Ilustrativa)

Os motoristas que fazem o transporte de estudantes que moram na zona rural, em Piranhas, voltarão a trabalhar nesta sexta-feira (22/01)3 após dois dias de greve. Eles exigiam os pagamentos atrasados desde 2015. A Secretaria Municipal de Educação chegou a realizar o depósito do valor referente ao mês de outubro, na última quarta-feira (20/01), mas a medida não foi suficiente para evitar a paralização, pois a cobrança era que fossem quitados pelo menos dois dos três meses que estavam em atraso (outubro, novembro e dezembro).

Durante o tempo que ficaram sem realizar o transporte, os motoristas alegaram que não estava mais sendo possível trabalhar sem receber. Eles relataram que os donos de postos de combustíveis e de oficinas mecânicas começaram a se negar a fornecer produtos e serviços até que os débitos antigos fossem eliminados.

O fim da greve foi anunciado durante a tarde desta quinta-feira (21/01), após uma reunião entre os motoristas, o prefeito André Ariza (PP) e a secretária de educação Karlla Christine Fonseca Silva. No encontro, ficou acertado que será pago o valor referente ao mês de dezembro – que é menor devido serem menos dias letivos – e que haverá um parcelamento em quatro vezes da dívida que se refere ao mês de novembro.

O município de Piranhas gastou R$1,3 milhão com o transporte escolar no ano passado, segundo dados da Secretaria de Educação. Ainda de acordo com o órgão, os repasses do Estado e da União somaram pouco mais de R$400 mil e, durante todo o período, ocorreram vários atrasos nas transferências. Para André Ariza isso trouxe dificuldades para manter os compromissos em dia.

– Não bastasse a queda nas receitas oriundas da esfera estadual e da federal, nós ainda tivemos que enfrentar diversos atrasos nos repasses. Mas temos que enfrentar os desafios destes tempos de crise e, além disso, o cidadão está cansado de desculpas. Com o acordo que fechamos hoje, o esforço será para manter em dia os pagamentos e evitar acúmulos – explica André Ariza.

Em Piranhas, o transporte de alunos das escolas públicas é feito por uma empresa terceirizada que assumiu o serviço após vencer uma licitação no início do ano passado. A AS Turismo, da cidade de Catalão (GO), é responsável por fornecer os ônibus e os motoristas.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp