31/01/2016 às 21h18min - Atualizada em 31/01/2016 às 21h18min

Goiás vence o Vila Nova no clássico de abertura do Goianão 2016

Diante de vilanovenses, que eram torcida única no Serra Dourada, esmeraldinos marcam com Patrick e Rafhael Lucas e iniciam Estadual com vitória sobre rival.

De O Popular
(Foto: Reprodução)

A torcida vilanovense foi ao Serra Dourada em pequeno número, se comparado à expectativa da diretoria de ter casa cheia. E, neste domingo (31), os cerca de 9 mil torcedores saíram do estádio decepcionados na mesma medida que os esmeraldinos comemoravam assistindo à partida de longe, nos bares e em suas casas. Assim como em 2014, na última vez que se enfrentaram, o Goiás levou a melhor sobre o Vila Nova ao vencer por 2 a 0, na rodada de abertura do Campeonato Goiano.

O Tigre volta a campo na quarta-feira (3), quando vai ao Estádio Jonas Duarte enfrentar o Anápolis. No mesmo dia, o Goiás receberá o Trindade, às 19h30, no Estádio da Serrinha.

EM CAMPO

O Goiás foi o primeiro a assustar o adversário. Logo aos 4 minutos, Juninho tabelou com Wagner e cruzou rasteiro para Rafael Lucas desviar, mas sem conseguir completar com qualidade. O alviverde aproveitou redução nas dimensões do gramado do Serra Dourada, o que favoreceu a marcação. Assim, o Goiás avançou a marcação, dificultou a saída de bola do Vila, além de criar as melhores oportunidades. Aos 10, Wagner entortou Rhuan, pela esquerda, e saiu cara a cara com Edson, que fez a defesa.

O Vila só chegou com perigo, pela primeira vez, aos 16. Fernando Neto cobrou falta e viu a bola passar rente ao ângulo esquerdo do gol de Renan. Após cobrança de escanteio, aos 18, Vinícius Simon escorou, de cabeça. A bola sobrou com Robston, que tocou para o gol, mas Renan tirou com a ponta dos dedos.
Mas quando o Vila começava a equilibrar as ações, o alviverde abriu o placar. Aos 20, após bate-rebate próximo à meia-lua, a bola sobrou com Patrick, que bateu colocado, no canto esquerdo do gol de Edson, que não contava com o desvio na perna direita de Victor Bolt: Goiás 1 a 0.

O Vila não se abalou com o gol sofrido e foi em busca do empate. Foi quando Renan garantiu a alegria esmeraldina. Aos 30, Diego Cardoso cobrou escanteio e Robston desviou, de cabeça. Renan fez uma bela defesa. Na sequência da jogada, a bola foi alçada na pequena área para o desvio de Douglas Assis. O goleiro do Goiás voltou a fazer grande defesa.

O jogo voltou a ficar equilibrado com a entrada de Zotti no lugar do apagado Rhuan. Mas, aos 45, o Vila voltou a vacilar pela direita de sua defesa. Patrick roubou a bola no meio de campo, partiu pela esquerda e cruzou para Wagner, que dominou entre dois marcadores e rolou para Rafhael Lucas, livre, encher o pé: Goiás 2 a 0.

“Temos sangue nos olhos, sangue nos olhos”, gritou o atacante após marcar o segundo gol do Goiás, se referindo a uma entrevista dada por Robston na semana passada – Robston disse que o Vila teria de ter “olho no sangue” no clássico.

O Vila voltou para o segundo tempo determinado a reagir. Entretanto, a boa marcação esmeraldina e a desorganização colorada não proporcionavam oportunidades de gol. Márcio Fernandes apostou na velocidade, colocando Matheus Anderson, que nada acrescentou.

O Goiás quase fez o terceiro gol aos 30. Juninho tebelou com Rafhael Lucas e tentou encobrir Edson, que fez boa defesa, espalmando para a linha de fundo. Aos 31, a jogada do segundo gol se repetiu, mas Edson fez grande defesa na finalização de Rafhael Lucas.

O Vila continuou tentando, mas o Goiás apenas administrou o resultado até o fim do jogo.
 
FICHA TÉCNICA
VILA NOVA 0 X 2 GOIÁS
VILA NOVA: Edson; Rhuan (Zotti), Douglas Assis, Vinícius Simon e Marinho Donizete; Paulo Vítor (Matheus Anderson), Victor Bolt, Robston e Fernando Neto; Diego Cardoso (Dudu) e Frontini. Técnico: Márcio Fernandes. 

GOIÁS: Renan; Suéliton, Wesley Matos, David Duarte e Juninho; Willian, Patrick, Wagner e Daniel Carvalho (Murilo); Carlos Eduardo (Liniker) e Rafhael Lucas (Alex Alves). Técnico: Enderson Moreira.

Local: Estádio Serra Dourada
Árbitro: Eduardo Tomaz
Assistentes: Fabrício Vilarinho e Alexandre Amaral
Público: R$ 8.874 pagantes
Renda: R$ 231.340,00
Gols: Patrick, aos 20, e Rafhael Lucas, aos 45 minutos do 1º tempo


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp