02/02/2016 às 15h10min - Atualizada em 02/02/2016 às 15h10min

Restando 40% dos eleitores, Cartório Eleitoral de Piranhas realizará recadastramento biométrico aos sábados

Unidade passará a atender aos sábados, das 8h às 18h. No entanto, no recesso de carnaval, o Cartório ficará fechado na segunda, terça e quarta-feira.

Jotta Oliveira - em Piranhas
Tribuna Piranhense
Todos os eleitores, incluindo os idosos, precisam fazer recadastramento (Foto: Reprodução)

De acordo com os últimos dados apurados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TER-GO), 3.660 eleitores ainda precisam fazer o recadastramento biométrico em Piranhas, o que representa cerca de 40,82% do total de 8.964. Já em Arenópolis e no distrito de Campos Verdes, ainda restam 935 eleitores que ainda não se recadastraram, representando aproximadamente 30,07% do total de 3.109. Os dois municípios e o distrito fazem parte da 102ª Zonal Eleitoral. No total, são 12.073 cadastrados das três localidades.

Em uma visão geral da 102ª Zona Eleitoral, considerando todo o eleitorado, 7.478 já se recadastraram (61,93%) e 4.595 (38,06%) ainda precisam procurar a Justiça Eleitoral.

Para atender toda a demanda restante, o Cartório Eleitoral terá os dias de atendimento estendido e passará a funcionar aos sábados, das 08h às 14h. Segundo o TRE-GO, a medida visa acelerar os trabalhos, já que o prazo termina no próximo dia 26.

Durante o recesso de carnaval, os atendimentos acontecerão apenas no sábado (6) e, depois, só partir de quinta-feira (11/02). De segunda a sexta-feira, o funcionamento é das 12h às 18h. O Cartório Eleitoral fica no prédio do Fórum da cidade de Piranhas, na Av. Lazaro Teodoro, n° 849, no Setor Palmares.

O TER-GO esclarece que o recadastramento biométrico serve para garantir a segurança e identidade do voto. O órgão destaca que a biometria também alimenta um sistema que pode servir, por exemplo, como uma forma de combate à criminalidade, pois integra um banco de dados de impressões digitais.

O recadastramento é obrigatório para todos os eleitores, até mesmo para aqueles que não têm mais obrigatoriedade de votar por causa da idade.

Quem não fizer o procedimento pode enfrentar várias dificuldades, como não conseguir tirar um passaporte, não poder tomar posse em cargo público, não obter empréstimo em qualquer estabelecimento de crédito, não renovar a matrícula em escolas e universidades oficiais e nem requerer a aposentadoria ou receber benefícios do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS).


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp