15/02/2016 às 16h22min - Atualizada em 15/02/2016 às 16h22min

21 casos de zika já foram confirmados em Goiás desde 2015 , diz SES

Quantia se refere aos registros do ano passado até o dia 6 de fevereiro. Capital é a cidade goiana com mais notificações, são 12 pessoas.

Do G1 Goiás
Aedes aegypti transmite a zika, dengue e chikungunya (Foto: AFP)

Goiás já possui 21 casos de zika confirmados, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde informados nesta segunda-feira (15/02). O número se refere ao período entre 2015 e o último dia 6 de fevereiro.

De acordo com o levantamento, no ano passado, 106 casos foram notificados, 29 descartados e 64 seguem sob investigação. Há a confirmação de 13 casos neste período, sendo sete em Goiânia, quatro em Santo Antônio do Descoberto, no Entorno do Distrito Federal, um em Rio Verde, no sudoeste goiano, e outro em Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia.

Já neste ano, até 6 de fevereiro, foram 98 casos notificados, sendo que um já está descartado, conforme a SES. Das oito pessoas que tiveram zika em 2016, cinco moram em Goiânia, duas em Trindade, e uma em Itumbiara, no sul goiano. As outras 89 suspeitas ainda são analisadas.

A capital é a cidade goiana com mais notificações de zika. Em 2015, Goiânia registrou 44 notificações, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Já neste ano, conforme boletim atualizado pelo órgão no último dia 11, são 26 notificações.

Zika
A maioria das pessoas com zika não tem sintomas mas, quando surgem, são principalmente olhos vermelhos, erupções na pele e dores no corpo. Em média, eles desaparecem em até uma semana. Há fortes evidências de que o vírus tenha relação com microcefalia.

Transmissor da zika, o Aedes aegypti também causa dengue, febre amarela e chikungunya. O ano 2015 foi recordista de notificações de casos de dengue em Goiás. Só neste ano, já são 19.762 casos notificados de dengue em Goiás, sendo que 2.421 já foram confirmados.

Mobilização contra o Aedes
O combate ao mosquito é fundamental para evitar o aumento de novos casos dessas doenças. Ao participar de uma mobilização em Goiânia contra o Aedes, no último sábado (13), o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, falou sobre a importância da participação popular.

“Hoje é um dia importante de somar forças na luta contra o Aedes aegypti, mas esta luta não acaba hoje. A mobilização deve ser cotidiana, este dia de hoje representa um reforço de ações do poder público, mas cada um deve continuar fazendo a sua parte, juntos a gente consegue vencer o mosquito”, afirmou.

A mobilização conta com o apoio das Forças Armadas. Somente em Goiás, cerca de 1,7 mil integrantes do Exército visitam casas e orientam moradores.

Por enquanto, os soldados vão atuar em cidades da Região Metropolitana de Goiânia e do Entorno do Distrito Federal, como Santo Antônio do Descoberto. Segundo o Exército, 130 homens participarão da ação no município do leste goiano.

Santo Antônio do Descoberto foi a primeira em Goiás a ter um caso confirmado para zika. A vítima é uma jovem, de 22 anos, que está grávida. A gestação é acompanhada pela Secretaria Estadual de Saúde.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp