20/04/2016 às 10h12min - Atualizada em 20/04/2016 às 10h12min

Homem é suspeito de estuprar e matar a enteada de 4 anos, em Bom Jardim de Goiás

Criança provavelmente morreu em decorrência da compressão realizada sobre seus pulmões durante o ato de violência sexual.

com informações do Mais Goiás
Da Redação
Perícia apontou que Lívia foi estuprada horas antes de morrer (Foto: Reprodução/Rede Social)

A Polícia Civil de Aragarças prendeu em flagrante delito um homem acusado de estupro seguido de morte da própria enteada. Sandro Ferreira, de 28 anos, teria provocado ferimentos graves durante o ato de violência sexual contra Lívia Raquela Nery dos Anjos, de apenas 4 anos, incluindo lesões nos pulmões.

Segundo a polícia, a criança foi atendida no Hospital Municipal de Bom Jardim de Goiás durante a última segunda-feira (18/4), com suspeita de doença, pois apresentava febre e dores pelo corpo. Após ser medicada no hospital, a criança foi deixada na residência da mãe, por volta das 13h do mesmo dia. No entanto, aproximadamente às 23h, a criança teve seu estado de saúde agravado, sendo conduzida às pressas para o Pronto Socorro Municipal de Barra do Garças (MT), onde veio a óbito.

Segundo o delegado da Polícia Civil, Ricardo Galvão, a realização do exame de corpo de delito na criança demonstrou que houve violência sexual e morte violenta. A perícia, segundo o delegado, indicou que o hímen da criança já havia sido rompido antes do último estupro e que as dores que ela estava sentindo provavelmente foram em razão da compressão realizada sobre os pulmões da vítima durante a violência, provocando ferimento interno. Logo, as investigações apontaram o padrasto como principal suspeito do crime.

Segundo Galvão, a mãe da criança, de 25 anos, também será investigada pelo crime. "Ela é suspeita de ser conivente. Ela defende o marido o tempo todo, mas não tem como ela não ter percebido a violência", diz. O delegado ressalta também que a perícia aponta que o último estupro aconteceu 12 horas antes da realização do laudo pericial, num período em que Lívia estaria com o padrasto.

O suspeito foi preso pela Polícia Civil, em menos de 24 horas após sua última ação contra a vítima, saindo de sua residência na cidade de Bom Jardim de Goiás. Ele não tinha passagens pela polícia.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp