29/04/2016 às 09h55min - Atualizada em 29/04/2016 às 09h55min

Bolsistas da OVG têm novas opções para a contrapartida

Já são 1.137 entidades cadastradas para a realização da contrapartida.

Do Goiás Agora
(Foto: Reprodução)

Estudantes beneficiados pelo Bolsa Universitária da Organização das Voluntárias de Goiás contam com novas opções para a contrapartida exigida pelo programa. A OVG abriu inscrições para que as entidades interessadas se inscrevessem. Ao todo 148 instituições fizeram a inscrição para participar do processo seletivo e, dessas, 63 foram escolhidas para integrar o programa estudantil, segundo as normas do edital.

Exigências como a apresentação de documentos, um plano de ação relacionado às atividades do estudante na instituição e a existência de monitor para acompanhar o desempenho do aluno pesaram na seleção dos novos parceiros do Programa Bolsa Universitária. Um deles é a Controladoria Geral do Estado, que vai ministrar, nos dias 4, 11, 18 e 25 de maio, um curso de Controle Social, que valerá 32 horas na contrapartida. As inscrições ao curso podem ser feitas no site da Controladoria até o dia 2 de maio.

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no Setor Buriti Sereno, em Aparecida de Goiânia, também foi selecionada e passa a ser alternativa aos estudantes da Bolsa, bem como as unidades do Comando de Operações da Polícia Militar de Goiás (Copom) de várias cidades no Estado, Colégio Estadual Ulysses Guimarães, em Águas Lindas, Associação Pestalozzi, em Jataí, e o Fórum de Trindade, além de outros órgãos que vão atender os bolsistas do interior e em Goiânia. A lista das novas entidades, endereços e telefones estão neste link, no portal da Bolsa Universitária.

Formação profissional
Com isso, chega a 1.137 o número de entidades cadastradas para a realização da contrapartida exigida pelo PBU para que o aluno mantenha o benefício. A intenção é proporcionar aos bolsistas a oportunidade de desenvolver suas habilidades e talentos em uma atividade prática, de forma a complementar a sua formação acadêmica e profissional.

A contrapartida é uma exigência adotada pelo programa desde a sua criação, em 1999. O estudante deve cumprir atividade, na sua área de formação ou em ações humanitárias, em entidades governamentais ou não governamentais sem fins lucrativos, credenciadas na OVG. A carga horária deve ser compatível com seus estudos e trabalho. O Programa Bolsa Universitária foi criado pelo Governo de Goiás em 1999 e, desde então, mais de 163 mil estudantes menos favorecidos social e economicamente foram beneficiados em todo o Estado.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp