26/10/2016 às 10h30min - Atualizada em 26/10/2016 às 10h30min

Leitor denuncia falta de coleta e lixo acumulado em ruas e avenidas de Palestina de Goiás

Segundo internauta, além de lixo e entulho pela cidade, seringas e agulhas são armazenadas na sala do coreto de uma praça, onde, por alguns meses, funcionou uma unidade básica de saúde.

Jotta Oliveira - em Piranhas
Tribuna Piranhense
(Foto: Leitor/WhatsApp)

Um leitor usou o contato do Tribuna Piranhense no WhatsApp para reclamar da quantidade de lixo acumulado em ruas e avenidas do município de Palestina de Goiás. Por meio do (64) 99646-6053, ele enviou fotos, onde pode ser notado acumulo de lixo em vários pontos da cidade.

O morador relata que lixo e entulho se acumulam sem ser coletados. “É nítido e notório o descaso com o lixo na cidade de Palestina de Goiás, região Oeste do estado; A gestão do atual prefeito Valdivino Rodrigues Borges, ao completar seus dois anos deixa claro a falta de respeito e de responsabilidade com a qualidade de vida na cidade, uma vez que é percebido por todos em ruas, avenidas e calçadas, o grande acumulo de lixo e entulhos. A população reclama e fica sem entender o motivo com a falta de Planejamento Ambiental [sic] ”, escreveu o leitor na mensagem enviada ao Tribuna Piranhense.

Ainda segundo o morador de Palestina de Goiás, há vários meses que a coleta não é realizada com frequência. “A vários meses a coleta não é realizada com frequência. Com essa situação, o risco de proliferação de transmissores de doenças como a Dengue e o Zika Vírus aumenta, também sendo atrativos para animais peçonhentos como cobras e escorpiões [sic]”, disse.

De acordo com a denúncia, o último grande trabalho de limpeza, realizado pela Prefeitura, aconteceu em 2014. “Com a aproximação do período eleitoral para governo do estado em 2014 a uma semana das eleições foi iniciada uma coleta em alguns pontos, por haver maior fluxo de movimento na cidade [sic] “, relata.

Outro fato enviado a nossa redação, foi o depósito de seringas e agulhas na sala do coreto de uma praça da cidade, onde, por alguns meses, funcionou uma unidade básica de saúde. “Então fica a pergunta: por que uma cidade tão pequena tem tanta dificuldade em se manter limpa, pois existem recursos financeiros para tal ação que é de extrema importância para uma qualidade de vida sustentável. Palestina já foi exemplo de cidade limpa [sic] ”, finalizou.

 A reportagem do Tribuna Piranhense tentou contato com a Prefeitura de Palestina de Goiás para ter mais esclarecimentos sobre o assunto, mas, até o momento da publicação desta matéria, não obteve respostas.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp