28/04/2014 às 08h01min - Atualizada em 28/04/2014 às 08h01min

Iris e Friboi não cedem e PMDB continua sem nome definido

Por Jotta Oliveira - Do Tribuna Piranhense, em Piranhas
Do Diário da Manhã

O ex-governador Iris Rezende e o empresário Júnior Friboi não cedem em seus projetos de disputar o governo de Goiás. Depois de três horas de conversas, a sós, no apartamento de um empresário amigo de ambos, os pré-candidatos pelo PMDB reafirmaram suas posições, o que mantém impasse, no partido, em relação ao nome que vai concorrer ao Palácio das Esmeraldas nas eleições de 5 de outubro.

Sem revelar o teor da conversa aos jornalistas, Iris e Friboi fizeram uma ampla análise da situação interna do PMDB e sobre o cenário sucessório estadual, oportunidade em que defenderam seus projetos em relação ao pleito eleitoral.

Amigos há 30 anos, os dois líderes do PMDB não se entenderam sobre quem deve disputar o governo. Marcaram novo encontro para a próxima segunda-feira, véspera da reunião do diretório estadual do PMDB, quando 71 membros vão decidir sobre duas propostas: prévias em 10 maio ou convenção em 10 de junho. A proposta de prévias é defendida por Friboi e a antecipação da convenção por Iris.

Peemedebistas ouvidos pela reportagem do DM disseram, ontem, que Iris Rezende propôs a Júnior Friboi a candidatura a vice-governador em sua chapa, proposta rechaçada pelo empresário.

Iris teria argumentado que a presença dele ou de Friboi na chapa como candidato ao Senado, tendo o outro como candidato a governador, mais “desagrega” do que “fortalece” a campanha do PMDB às eleições deste ano.

Sendo escolhido candidato a governador, Iris ainda tem esperanças de convencer o PT a indicar Antônio Gomide, a senador, para reforçar a campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff em Goiás. Diante da demora de o PMDB em escolher o candidato, Antônio Gomide foi lançado pelo PT à sucessão estadual, o que o obrigou a renunciar ao mandato de prefeito de Anápolis.

Na conversa com Friboi, Iris lembrou ao empresário estar liderando todas as pesquisas eleitorais, entre os nomes da oposição, sem sequer fazer pré-campanha eleitoral.

Júnior Friboi reafirmou, no encontro, estar preparado para disputar prévias ou a convenção oficial com Iris Rezende, por entender contar com a maioria das bases peemedebistas para disputar o governo de Goiás. Reiterou seu desejo de ver Iris concorrendo ao Senado na chapa, com a vaga de vice-governador a ser cedida a um partido aliado.

Mais uma vez, o empresário lembrou que, caso soubesse que Iris tivesse o projeto de concorrer à sucessão estadual, não teria trocado o PSB pelo PMDB, em 15 de março do ano passado. Só fez, segundo ele, por acreditar que não teria o ex-governador como oponente no partido.

O presidente estadual do PMDB, deputado estadual Samuel Belchior, confirma que os 71 membros do diretório já estão convocados para a reunião da próxima terça-feira, em Goiânia. O dirigente, no entanto, espera que até aquela data os pré-candidatos a governador Iris Rezende e Júnior Friboi possam encontrar o consenso, evitando, assim, uma disputa interna.

“A disputa interna sempre deixa ressentimentos, provoca divisões, rachaduras, fissuras. O melhor para o PMDB é os dois pré-candidatos buscarem o diálogo e promoverem um acordo que possa assegurar a unidade interna do partido”, ressalta Samuel Belchior.

AGENDAS

Depois de visitar Rio Verde, onde se reuniu com lideranças do PMDB da região do sudoeste goiano, Iris Rezende volta ao interior, hoje, em Orizona, para conversar com companheiros do partido da Região Sudeste.

Júnior Friboi retorna aos contatos com peemedebistas no interior do Estado, em agenda que está sendo preparada pela coordenação política de sua pré-campanha. O último evento do qual participou o empresário foi dia 11 de abril, quando reuniu, em Goiânia, prefeitos, parlamentares e lideranças municipais do PMDB.

Pedro Chaves: “Júnior e Iris devem buscar o entendimento”

O deputado federal Pedro Chaves, 2º vice-presidente do PMDB estadual, afirmou que Júnior Friboi e Iris Rezende devem buscar o diálogo e assegurar o “entendimento” na definição do candidato a governador. Para ele, a realização a disputa em prévias ou convenção acaba deixando “cicatrizes”, que levam tempo para serem curadas.

O parlamentar elogiou os dois líderes do PMDB que tiveram o primeiro encontro, quarta-feira, na busca pelo “consenso” para a candidatura ao governo do Estado. “Júnior e Iris são dois amigos, companheiros leais e ambos têm maturidade política suficiente para preservar a unidade do partido nesta hora de decisão.”

Pedro Chaves, que integra a pré-campanha de Júnior Friboi, diz que as lideranças do PMDB do estado inteiro respeitam o ex-governador Iris Rezende pela sua “trajetória política” de 55 anos. “Todos nós reconhecemos os méritos de Iris Rezende, mas há um anseio da sociedade por mudanças. O Júnior tem, neste momento, o perfil do político desejado pelo eleitor, que prega um candidato novo, com propostas de mudanças.”

O parlamentar disse que, mesmo o PT lançando o ex-prefeito Antônio Gomide à disputa pela sucessão estadual, o PMDB vai apoiar a campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff no Estado. “Há uma aliança do PMDB e PT em nível nacional, com Michel Temer participando novamente como candidato a vice-presidente. Por isso, vamos manter o apoio a chapa Dilma/Michel em Goiás.”

Pedro Chaves acredita que PMDB e PT estarão juntos no segundo turno da disputa pelo Palácio das Esmeraldas nas eleições deste ano, sob o argumento de que o adversário de ambos os partidos é o PSDB do governador Marconi Perillo. “Não sendo possível estarmos juntos no primeiro turno, certamente PMDB e PT vão subir no mesmo palanque no segundo turno em Goiás.”


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp