16/11/2016 às 10h33min - Atualizada em 16/11/2016 às 10h33min

Chuva aumenta buracos na BR-158, entre Piranhas e Jataí

Condutores andam em zigue-zague e na contramão da pista em Goiás. Pior trecho fica entre Jataí e Piranhas; Problema será resolvido durante seca.

com informações do G1 Goiás
Chuvas aumenta buracos na BR-158 entre Jataí e Piranhas, em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

O período chuvoso piorou o estado de conservação da BR-158, entre Piranhas e Jataí. A quantidade de buracos aumentou na região. A estrada foi considerada a 2ª pior para se trafegar segundo um estudo da Confederação Nacional de Transportes.

Na rodovia existem tantos buracos e a condição do asfalto está tão precário que a pista parece ser de terra. Condutores precisam dirigir em baixa velocidade e fazendo zigue-zague, invadindo a pista contrária, para tentar fugir das falhas no asfalto.

“Está muito ruim, muito buraco, má sinalização, não tem faixa. Tem o risco de acidente. Acidente é o principal problema, porque a manutenção ainda dá um jeito”, disse o caminhoneiro Deyvid Rodrigues.

O consultor de vendas Adriano Morais Martins precisa passar pelo trecho da rodovia pelo menos três vezes por semana e reclama das condições da pista. “O pessoal tem que ficar atento porque essa rodovia está um perigo. Tomara que as autoridades vejam isso e arrumem”, disse.

A Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) disse que contratou uma empresa para fazer a manutenção da BR-158 nesses pontos críticos. Porém, o órgão informou que o problema só deve ser resolvido quando passar o período chuvoso.

Estudo
Um estudo da Confederação Nacional de Transportes revelou que dois dos dez piores trechos de rodovias do país estão em Goiás. Cheia de buracos, a BR-158, entre Jataí e Piranhas, na região sudoeste do estado, aparece em segundo lugar no ranking, enquanto a GO-174, entre Rio Verde e Iporá, é considerada a quarta pior rodovia do Brasil. De acordo com o levantamento, as duas rodovias foram classificadas como ruins.

A pista da BR-158, com muitos buracos, só foi considerada melhor que um trecho entre Tocantins e Bahia. Já na GO-174, além do problema dos buracos, os motoristas reclamam da falta de sinalização.

Além das duas rodovias em Goiás que aparecem no ranking das piores, o estudo chama atenção para outras 27 rodovias goianas. A GO-184 e a GO-302  foram classificadas como “péssimas” por conta do estado geral da rodovia, pavimentação, sinalização e geometria, que avalia as condições de curvas, acostamento e faixas adicionais.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp