24/11/2016 às 11h57min - Atualizada em 24/11/2016 às 11h57min

Ministério da Agricultura prorroga estado de emergência fitossanitária em Goiás

Do Goiás Agora

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) prorrogou por mais um ano a vigência do estado de emergência fitossanitária para a praga Helicoverpa armigera em Goiás. A emergência foi prorrogada devido a presença da praga nas áreas produtivas das principais culturas do Estado, de acordo com ofícios enviados à Agência Goiana de Defesa Agropecuária pelas principais cadeias produtivas. Além disso, a medida é prerrogativa legal para o uso emergencial do produto à base de benzoato de emamectina pelos produtores goianos. O uso emergencial está liberado mediante autorização da Agrodefesa para as culturas de milho, soja, algodão e feijão.

De acordo com a Portaria nº 247/2016, publicada no Diário Oficial da União, do dia 22 deste mês, o estado de emergência tem validade até o dia 27 de novembro de 2017. O gerente de Fiscalização Vegetal da Agrodefesa, Márcio de Oliveira, explica que a medida é importante para os produtores, pois eles terão uma ferramenta a mais no controle da Helicoverpa armigera e consequentemente maior produtividade e lucratividade para o setor.

Helicoverpa
A praga atinge mais de 180 espécies de plantas hospedeiras, podendo alimentar-se de praticamente todas as culturas de interesse econômico, como soja, milho, tomate, feijão, algodão, sorgo, hortaliças e citros. A lagarta apresenta ainda uma ampla capacidade adaptativa e reprodutiva. Uma mariposa fêmea, por exemplo, pode depositar até 1,5 mil ovos por ciclo, de forma isolada, e migrar a uma distância de até mil quilômetros, comprovando sua alta capacidade de dispersão.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp