07/02/2017 às 11h27min - Atualizada em 07/02/2017 às 11h27min

Gamalho faz de pênalti e Goiás decreta a segunda derrota do Atlético-GO em clássicos no Goianão

com informações do Globoesporte.com
Da redação
Gamalho comemora gol que decidiu o clássico: atacante tem quatro em três jogos (Foto: Rosiron Rodrigues/Goiás E.C.)

Em clássico nervoso e parelho, prevaleceu a boa fase de Léo Gamalho. O atacante sofreu e converteu pênalti para dar ao Goiás a vitória de 1 a 0 sobre o Atlético-GO na tarde deste domingo (5/02), no Serra Doruada. Além de garantir o triunfo, o goleador esmeraldino chega a quatro gols em três rodadas e se consolida como artilheiro do Campeonato Goiano. Na etapa final, o Atlético-GO até foi melhor e quase chegou ao empate com Jorginho, mas o meia parou em Marcelo Rangel e na trave.

Desta forma, o Alviverde impôs ao rival a segunda derrota em clássicos em 2017 - o Dragão já havia perdido para o Vila Nova na estreia. O Goiás chega a sete pontos, pula para a ponta do Grupo A e torce contra o Vila nesta segunda para permanecer como líder. Apesar do revés, o Atlético-GO continua em primeiro lugar do Grupo B com três pontos.

O primeiro tempo do clássico foi marcado por nervosismo e tensão. As duas equipes começaram fazendo muitas faltas, houve discussão entre atletas como Júnior Viçosa e Fábio Sanches, e prevaleceram os chutões. Quando de fato o futebol começou a aparecer, o clássico se mostrou bastante parelho. Goiás e Atlético-GO faziam duelo equilibrado, até que um lançamento despretensioso achou Léo Gamalho livre na área do Dragão. Cara a cara com Klever, ele foi derrubado pelo zagueiro Bonfim. O próprio atacante bateu o pênalti e converteu, abrindo o placar para o Alviverde e marcando seu quarto gol em três jogos.

 A etapa final também foi movimentada. No entanto, aos poucos o equilíbrio foi sumindo. Em desvantagem, o Atlético-GO buscou mais o ataque e ficou bem mais com a bola. Já o Goiás recuou e tentou aproveitar algum erro do Dragão, o que não ocorreu. O Alviverde buscava contra-ataques, mas não encaixou nenhum com maior perigo. Nem mesmo a entrada de Walter, discreto, teve algum impacto em campo. As melhores oportunidades foram nos pés do meia Jorginho, que só não empatou para o Rubro-Negro porque parou em Marcelo Rangel e na trave.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp