31/05/2017 às 21h08min - Atualizada em 31/05/2017 às 21h08min

Prefeitura de Piranhas apresenta números financeiros do 1º quadrimestre de 2017

Dados foram apresentados para um público de três expectadores. Presente no evento, o vereador Wesley Faustino lamentou a baixa participação.

Tribuna Piranhense - com colaboração de Juliana Oliveira
Jotta Oliveira
(Foto: Juliana Oliveira/Tribuna Piranhense)

A Prefeitura de Piranhas realizou, nesta quarta-feira (31/05), uma audiência pública para verificação das metas fiscais referentes ao primeiro quadrimestre de 2017. O evento foi realizado durante a manhã, no plenário da Câmara de Vereadores do município.

 Durante a audiência, que é uma determinação da Lei de Responsabilidade Fiscal, também foram apresentadas explicações sobre a elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2018 e do Plano Plurianual (PPA) 2018-2021.

Weder Rosa dos Santos, membro da equipe do contador e advogado Valdir Lemes da França – responsável pelo departamento contábil da Prefeitura de Piranhas –, apresentou planilhas e relatórios com informações detalhadas sobre cada área financeira da gestão municipal.

Na programação da audiência pública também estava prevista a apresentação do Relatório Anual de Gestão da Saúde (RAG), porém, os dados não foram divulgados. O Tribuna Piranhense entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde para saber das causas da não divulgação do RAG durante o evento, mas, até a publicação desta matéria, ainda não havia  obtido nenhuma resposta.

A reunião foi aberta para toda população e teve um público bem abaixo do esperado. Além da equipe que organizou a audiência e de dois membros da imprensa, apenas três expectadores acompanharam as exposições, dentre eles, o vereador Wesley Faustino (PP), único parlamentar presente, que fez diversas perguntas relacionadas a questões financeiras do Poder Executivo.

“Muitos criticam e falam mal da administração, mas poucos querem acompanhar momentos importantes como este. Um exemplo disso são as participações nas sessões da Câmara, que ainda são muito baixas. É lamentável e espero que isso mude”, disse Wesley Faustino.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp