02/08/2017 às 14h23min - Atualizada em 02/08/2017 às 14h23min

Polícia volta a prender patrão acusado de tentar matar funcionário em Piranhas

Homem é acusado de efetuar disparos de arma de fogo contra um de seus empregados.

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
(Foto: Juliana Oliveira/Tribuna Piranhense)

Cumprindo mandado de prisão expedido pela Justiça da comarca de Piranhas, a Polícia Civil, com apoio do Comando de Operações de Divisas (COD), prendeu, no início da tarde desta quarta-feira (2/08), Evandro Rezende Nogueira, que responde processo por tentativa de homicídio contra um funcionário de uma fazenda de propriedade de sua família. Conforme apurou o Tribuna Piranhense, o Ministério Publico do Estado de Goiás (MP-GO)  representou pela prisão de Vandinho – como é conhecido – por ter havido descumprimento de determinações judiciais que fazem parte do regime de liberdade provisória que ele estava atualmente.

Evandro Rezende Nogueira passou por exame de corpo de delito no Hospital Municipal Cristo Redentor e, logo após, foi encaminhado para a Cadeia Pública de Piranhas.

Entenda

Conforme o processo que tramita na Vara de Crime e Fazendas Publicas da Comarca de Piranhas, o crime aconteceu no dia 19 de novembro, por volta das 09h, na fazenda Santa Maria, localizada na zona rural de Piranhas.

De acordo com a denúncia apresentada pelo MP-GO e aceita pela Justiça, Evandro Rezende Nogueira tentou matar o seu empregado por meio de disparos de arma de fogo e só não conseguiu “por circunstâncias alheias à sua vontade”.

“O crime foi cometido por motivo fútil, consistente no relato da vítima à namorada do denunciado que este mantinha outro relacionamento amoroso com uma funcionária da fazenda”, diz o MP-GO.

Consta ainda, no texto da denúncia, que Evandro chegou na fazenda por volta das 09h do dia 19 de novembro e entrou na casa sede. Logo em seguida, saiu em direção a ordenheira com um revólver em punho e aparentando estar nervoso.

“A vítima então percebeu que Evandro ia em sua direção, acompanhado por outro funcionário (...) o qual fez sinal para que Rogério corresse, o que foi imediatamente obedecido”, descreve a denúncia.

Nos autos consta ainda que a vítima fugiu em direção a um matagal e, no trajeto, ouviu os disparos de arma de fogo. “Contudo, por imperícia no manuseio da arma, nenhum dos tiros lhe acertou”.

A vítima conseguiu se refugiar numa fazenda vizinha e acionou a Polícia Militar (PM). Evandro foi preso em flagrante delito, numa estrada que dá acesso a sua propriedade e foi posto em liberdade provisória dias depois. A polícia realizou buscas, mas não conseguiu encontrar a arma de fogo (leia a denúncia na integra).


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp