01/09/2017 às 11h22min - Atualizada em 01/09/2017 às 11h22min

UEG vai ofertar 5.275 vagas no primeiro processo seletivo de 2018

Do Goiás Agora

A Universidade Estadual de Goiás (UEG) realizou, nessa quarta-feira (30/08), a 104ª reunião ordinária do Conselho Universitário da Instituição. Entre as propostas colocadas para deliberação no pleno, os conselheiros da instituição deliberaram sobre o Programa de Serviço Voluntário da UEG, gratificação de fixação, calendário acadêmico 2018, Comitê de Internacionalização, entre outros pontos.

O edital para o Processo Seletivo Vestibular 2018/1 foi aprovado pelo pleno do CsU. Serão ofertadas 5275 vagas para os cursos da UEG. O período de inscrições será entre 6 de setembro e 10 de outubro.

O pleno também deliberou pela suspensão de ofertas de vagas pelo Sistema de Avaliação Seriado (SAS), já no próximo processo seletivo. Entretanto, a descontinuidade do processo não irá acarretar nenhum tipo de ônus aos candidatos das edições em andamento. Isso significa que os processos SAS 2016/2 e 2015/3 estão mantidos até as suas finalizações.

O calendário acadêmico 2018 da Instituição também foi aprovado no pleno desta quinta-feira, dia 31.

A empresa Brasil Vital, participante do Programa de Incubadoras da UEG (Proin|UEG), recebeu sua graduação do Programa durante a sessão. Incubada desde 2013, a empresa é especialista na produção de produtos que têm como matéria prima principal a microalga Spirulina, sendo reconhecida como uma das principais e mais experientes nessa área no país.

Pontos retirados de pauta

Antes do início das discussões dos pontos da pauta do dia, o reitor da UEG, professor Haroldo Reimer, informou ao pleno sobre a reunião com a Bancada Parlamentar Federal Goiana, que aconteceu na última quarta-feira, 23.

O reitor explicou que a intenção do encontro foi apresentar o Projeto Fortalecimento e Qualificação da Presença Regional da UEG – Universidade que Participa da Vida do Povo Goiano, aos parlamentares e com isso conseguir recursos de emenda de bancada, no valor de R$ 100 milhões.

Dois pontos foram objetos de intensos debates. As propostas sobre o Programa de Serviço Voluntário e a Gratificação de fixação foram retiradas da pauta para que possam passar por mais discussões na comunidade acadêmica antes que sejam levadas à votação.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp