08/11/2017 às 10h41min - Atualizada em 08/11/2017 às 10h41min

Rodovia entre Piranhas e Jataí e considerada a 3ª pior do país

Outra rodovia goiana, a GO-174, entre Rio Verde e Iporá, é a 5ª pior. 64% das rodovias de Goiás estão entre regular e péssimo.

Tribuna Piranhense - com informações do G1 Goiás
Jotta Oliveira
BR-158 foi considerada "ruim" pela CNT (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)

A rodovia BR-158, entre Piranhas e Jataí, estão entre as cinco piores do país, segundo levantamento feito pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT). Os dados estão na 21ª edição da Pesquisa CNT de Rodovias, divulgado na terça-feira (7/11). O levantamento avaliou mais de 105 mil quilômetros de rodovia, mais de 6 mil em Goiás, percorrendo toda a extensão pavimentada das rodovias federais e as principais rodovias estaduais.

A rodovia federal entre Jataí e Piranhas foi considerada a terceiro pior do Brasil. No percurso entre as duas cidades, a CNT identificou problemas na qualidade do asfalto e na geometria da pista, além de falta de sinalização. A via é de pista simples e não tem acostamento, e tem movimento intenso devido ao fato de ser uma das principais rotas de escoamento da produção agrícola da região.

No ranking entre as piores, a BR-158 perdeu apenas para a BR-222, em Marabá (PA) e BA-460, em Barreiras (BA).

Outra goiana que aparece entre as cinco piores rodovias do país é a GO-174, entre Rio Verde e Iporá, ocupando o 5º lugar. O trecho tem 170 quilômetros e já chegou a ser conhecida pelos moradores da região como “rodovia da morte”. O local é movimentado, com tráfego intenso de caminhões, principalmente responsáveis pelo transporte da produção de grãos.

O que dizem os responsáveis

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), responsável pela BR-158, informou que faz regularmente a manutenção do asfalto, mas vai contratar equipes para reforçar a infraestrutura da via.

Em relação à GO-174, a Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), informou que a via está passando por obras de recuperação, incluídas no programa de recuperação de rodovias estaduais. As obras, segundo a agência, que incluem a construção de uma terceira faixa, para atender a demanda de veículos. Segundo a nota, 80% das obras foram concluídas na rodovia.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp