17/11/2017 às 15h21min - Atualizada em 17/11/2017 às 15h21min

Professor da cidade de Piranhas será homenageado com a Comenda Zumbi dos Palmares

Comenda tem a finalidade de homenagear quem se destacou por ações contra a discriminação racial. Evento de entrega acontece no próximo dia 22, em Goiânia.

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
Bartolomeu Xavier de Sousa Filho (Foto: Arquivo Pessoal)

A Secretaria Estadual da Mulher, do Desenvolvimento Social, da Igualdade Racial, dos Direitos Humanos e do Trabalho (Secretaria Cidadã) realiza, na próxima quarta-feira (22/11), uma solenidade de entrega da comenda Zumbi dos Palmares. O evento está marcado para as 10h, na sala Dona Gercina Borges do Palácio das Esmeraldas, na Praça Cívica, em Goiânia. A comenda faz parte das atividades em comemoração ao Dia Nacional da Consciência Negra. Entre os homenageados está o professor aposentado do município de Piranhas, Bartolomeu Xavier de Sousa Filho, de 68 anos, e outras nove personalidades.

Instituída pela Lei nº 16.239, de 18 de abril de 2008, a Comenda Zumbi dos Palmares tem a finalidade de agraciar pessoas físicas e jurídicas que se destacam por ações contra a discriminação racial e quaisquer outras formas de intolerâncias, bem como ações e atividades que contribuem para a promoção da igualdade racial em Goiás.

Além de ter atuado como professor nas redes estadual e particular de ensino de Piranhas durante 30 anos, Bartolomeu Xavier de Sousa Filho também é escritor, autor de vários textos que sempre abordam temas relacionados aos acontecimentos contemporâneos às suas criações, incluindo os desafios enfrentados pelos negros.

Segundo o ex-prefeito de Piranhas e, atualmente, superintendente de gestão, planejamento e finanças na Secretaria Cidadã, André Ariza, Bartolomeu foi indicado por ele para ser homenageado “por ser um cidadão que representa, de maneira honrosa, os negros de Goiás”.

“Além de cumprir com excelência a função de professor, Bartolomeu sempre usou sua escrita para somar na luta contra as manifestações de intolerância e discriminação racial. Ele merece e sinto-me orgulhoso em poder indicar quem tanto fez contra o racismo para receber uma homenagem como esta”, ressalta André, que lembrou ainda que esta é a primeira vez que uma personalidade da região oeste do Estado será agraciada com a Comenda Zumbi dos Palmares.

Entre os textos escritos por Bartolomeu Xavier, com ênfase no combate ao racismo, estão: Consciência Negra; Dia da Consciência Negra; Negro; Preconceitos; e outros (clique sobre os títulos e leia os textos).

A comenda Zumbi dos Palmares é representada por troféu e certificado a serem entregues aos agraciados. Entre os 10 homenageados também estão: Sandra Regina Martins Gomes, do Movimento Negro de Goiânia; sargento Karen Carrijo, do Projeto Polícia Comunitária nos quilombos de Cavalcante e região; Associação Quilombola Flores Velha, de Flores de Goiás e UNB/Campus Planaltina, como instituição de ensino superior que contribui para o desenvolvimento da cultura afro-brasileira. Cada categoria homenageada leva o nome de uma personalidade marcante da cultura afro-brasileira.

Quem é Bartolomeu?

Bartolomeu Xavier de Sousa Filho é filho de Bartolomeu Xavier de Sousa e Regina Pereira de Sousa, ambos falecidos. Ele nasceu no dia 6 de agosto de 1949 em Aragarças e veio para Piranhas com a família em 1955.

Casado com Rosa Maria Barbosa de Sousa há 47 anos, Bartolomeu teve 4 filhos: Robson de Sousa Barbosa, Herbson de Sousa Barbosa (falecido aos 17 anos), Rosângela de Sousa Barbosa e Clebson de Sousa Barbosa.

Pós-graduado em Biologia e com formação em Matemática, o professor passou a fazer parte da Secretaria de Educação do Estado de Goiás, através de concurso, a partir de 10 de setembro de 1984, começando no Ensino Fundamental como professor de Ciências e, logo depois, no ensino Médio como professor de Biologia no Colégio Estadual Maria Eulália de Jesus Portilho, onde, por 8 anos consecutivos, foi homenageado como “Professor do Ano”. Em paralelo, Bartolomeu também trabalhou como professor de Matemática na Escola Maria Esmeéria por 21 anos.

“Antes de tudo, trabalhei desde meus 8 anos de idade e fiz de tudo um pouco. Rocei pastos, plantei roça, derrubei mato de machado para fazer roça, trabalhei na cerâmica Cabeceia da Aguada, trabalhei em olarias, e fui, por último, marceneiro por 18 anos”, relata Bartolomeu.

“Hoje, após ter cumprido consecutivamente 30 anos em sala de aula, estou aposentado das atividades escolares, mas continuo a fazer meus trabalhos poéticos alusivos à datas comemorativas como o Dia das Mães, da Mulher, do Professor, do Negro, Natal, fim de ano. Em meus trabalhos, sempre deixo nas entrelinhas um pouco daquilo que penso sobre o preconceito, a discriminação, o respeito às diferenças, a intolerância, a corrupção e, principalmente, sobre o descaso com a natureza e o caos político que estamos vivendo atualmente em nosso país”, diz o professor aposentado.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp