23/11/2017 às 15h12min - Atualizada em 23/11/2017 às 15h12min

Professor piranhense recebe a Comenda Zumbi dos Palmares por atuação no combate ao racismo

Bartolomeu Xavier, professor aposentado da cidade de Piranhas, recebeu a Comenda Zumbi dos Palmares e falou em nome de todos os homenageados. Evento foi realizado na manhã de quarta-feira (22).

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira

O professor aposentado e escritor da cidade de Piranhas, Bartolomeu Xavier de Sousa Filho, de 68 anos, recebeu, na manhã desta quarta-feira (22/11), a Comenda Zumbi dos Palmares, durante solenidade realizada no Palácio das Esmeraldas, em Goiânia. A honraria é destinada a personalidades físicas e jurídicas que se destacam por ações contra a discriminação racial e outras formas de intolerância, bem como ações e atividades que contribuem para a promoção da igualdade racial em Goiás.

Além de ter atuado como professor nas redes estadual e particular de ensino de Piranhas, Bartolomeu Xavier de Sousa Filho também é autor de vários textos que sempre abordam temas relacionados aos acontecimentos contemporâneos às suas criações, incluindo os desafios enfrentados pelos negros e, por isso, foi agraciado com a honraria. Ele foi o orador representante dos homenageados e, em seu discurso, parabenizou todas as personalidades contempladas e afirmou que jamais imaginou que um dia pudesse ser merecedor de tão nobre homenagem.

“Me sinto muito honrado em poder estar representando os afrodescendentes do estado de Goiás e, porque não dizer, do Brasil. Pessoas que, como eu, não se envergonham da cor da pele e dá o melhor de si para que a sociedade seja mais humana, menos racista, menos preconceituosa e mais fraterna”, disse Bartolomeu Xavier.

O piranhense afirmou ainda que a cor da pele não deve ser usada como um adjetivo que impeça uma convivência pacifica e harmoniosa. “Gostaria de lembrar Zumbi dos Palmares e Nelson Mandela, dentre tantos outros negros e negras, que dedicaram suas vidas para que o negro fosse visto, não pela sua aparência externa, mas pelo o que traz em seu interior. Já avançamos muito com as leis criadas para combater o racismo, mas ainda há um longo caminho a ser percorrido para alcançarmos o sonho dos negros expresso em uma das frases de Nelson Mandela: Sonho com o dia em que todos levantar-se-ão e compreenderão que foram feitos para viverem como irmãos”, ressaltou.

Com uma carreira de 30 anos dentro de salas de aula, Bartolomeu dedicou a homenagem que recebeu à sua família, aos professores afrodescendentes e, como já fez em vários de seus textos, citou a desvalorização que os educadores ainda enfrentam nos dias atuais.

“Não poderia deixar de compartilhar este momento com todos os professores afrodescendentes ou não, profissionais que, infelizmente, no Brasil, ainda não recebem a devida valorização pela importância da função que desempenham na sociedade. O professor é aquele que, incansavelmente, está, em cada degrau, auxiliando para que o próximo degrau seja alcançado, independentemente da cor da pele de seu aluno. Ninguém chega ao topo sem passar pelas mãos deste dedicado e vocacionado profissional”, enfatizou Bartolomeu.

No fim de sua fala, Bartolomeu Xavier de Sousa Filho leu um texto de sua autoria, intitulado “O Dia da Consciência Negra” (leia no final da matéria). Também foram lembrados: Consciência Negra; Negro; Preconceitos; e outros (clique sobre os títulos e leia os textos).

O evento de entrega da Comenda Zumbi dos Palmares foi realizado pela Secretaria Estadual da Mulher, do Desenvolvimento Social, da Igualdade Racial, dos Direitos Humanos e do Trabalho (Secretaria Cidadã) e, segundo a titular da pasta, a secretaria Lêda Borges, é preciso continuar promovendo políticas públicas que busquem a superação do racismo e de outras formas de preconceito na sociedade.

“Essa nossa singela homenagem é um reconhecimento do Governo de Goiás a esses valorosos homens e mulheres que lutam pela igualdade racial em nosso Estado”, disse Lêda Borges.

O superintendente da Secretaria Cidadã, André Ariza, responsável pela indicação de Bartolomeu Xavier para o recebimento da comenda, acompanhou a entrega e falou da sua satisfação em ver um cidadão piranhense sendo reconhecido por algo tão nobre, que é o combate à discriminação racial. “O meu sentimento é de orgulho por ver Piranhas sendo representada por um professor tão querido por nossa comunidade. Ele [Bartolomeu] representou muito bem os homenageados e declamou um de seus belos poemas que arrancou aplausos do público presente”, contou André.

Para o prefeito Eric Silveira (PP), que foi até a capital para prestigiar Bartolomeu, Piranhas ganha muito com este tipo de reconhecimento por parte do Governo de Goiás. “Piranhas está em festa com esse reconhecimento ao nosso querido professor Bartolomeu. Um homem que se dedicou a luta contra desigualdades sociais, raciais e econômicas. Homem simples e trabalhador que, por direito, conquistou uma das comendas mais importante do Estado de Goiás. Como gestor, me emocionei com a cerimônia, discurso e reconhecimento na cerimônia de entrega”, declarou Eric.

Entre os homenageados com a Comenda Zumbi dos Palmares também estiveram: Sandra Regina Martins Gomes, do Movimento Negro de Goiânia; sargento Karen Carrijo, do Projeto Polícia Comunitária nos quilombos de Cavalcante e região; Associação Quilombola Flores Velha, de Flores de Goiás e UNB/Campus Planaltina, como instituição de ensino superior que contribui para o desenvolvimento da cultura afro-brasileira. Cada categoria homenageada leva o nome de uma personalidade marcante da cultura afro-brasileira.

Leia o texto apresentado por Bartolomeu Xavier de Sousa Filho.

 

Dia da Consciência Negra

Dia da Consciência Negra! Mas será que essa consciência existe?

Porque em pleno século vinte e um, muita gente ainda insiste

Em ignorar os direitos dos negros cuja porcentagem é maioria

Vemos nos noticiários das mídias dominantes existentes

Que os tempos do cativeiro ainda hoje se faz presentes

Em atitudes preconceituosas que colocam em cheque a alforria

 

A constituição garante que todos têm os mesmos direitos

Mas ainda hoje muitos negros sofrem de preconceitos

Principalmente se forem pobres, analfabetos ou favelados

No “morro” nas constantes e tendenciosas batidas policiais

Nas investigações de crimes ou tráfico são suspeitos potenciais

Pois quase sempre, são os primeiros a serem abordados

 

Em algumas empresas é grande o número de negros efetivados

Quanto mais pesado for o trabalho, mais eles serão requisitados

Por causa da sua força, sua determinação e sua capacidade

Porém nos cargos mais relevantes na hierarquia da empresa

Ver um negro de terno e gravata pode causar certa estranheza

Pois ainda não é uma coisa muito comum em nossa sociedade

 

No Brasil é pequena a porcentagem de negros bem-sucedidos

Que com muitas dificuldades conseguiram ser ascendidos

E para ocupar cargos de relevância quebrando tabus e correntes

Tiveram que enfrentar com determinação os ideais classistas

Mesmo assim ainda não estão livres de comentários racistas

Talvez por pessoas invejosas, mesquinhas ou incompetentes

 

A sociedade é uma grande engrenagem que gira indefinidamente

Rumo a um futuro desconhecido, mas que precisa urgentemente

Unir forças, mudar atitudes, traçar novos rumos e novos objetivos

E só chegará a algum lugar inserindo os negros nesse planejamento

Nada de cotas, nada de discriminação, nada de constrangimento

Os negros são cidadãos, merecem respeito, e não são mais cativos

 

Que assim como na dependência do quadro-negro e do giz

Possamos dar as mãos para mudar a realidade do país

Quebrando as barreiras da intolerância e da dominação

Que o processo educativo conduza a nossa juventude

A mostrar num futuro próximo através de cada atitude

Não haver mais resquícios da ultrapassada escravidão

 

Autor: Bartolomeu Xavier de Sousa Filho

Piranhas, novembro de 2015


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp