15/01/2018 às 11h28min - Atualizada em 15/01/2018 às 11h28min

"Eu vou comer a sua cabeça", disse mulher ao ser presa pela PM de Piranhas durante ocorrência de perturbação do sossego

Rosangela Maria de Jesus Silva foi presa no último sábado (13) por desobediência, desacato, calunia, ameaça, perturbação do sossego e dano ao patrimônio público.

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
Rosangela Maria de Jesus Silva apresentava sinais de embriagues no momento de sua prisão (Foto: Leitor/WhatsApp)

Uma mulher de 35 anos foi presa, na tarde do último sábado (13/01), em Piranhas, por perturbação do sossego, desobediência, desacato, calunia, ameaça e dano ao patrimônio público. Segundo a Polícia Militar (PM), Rosangela Maria de Jesus Silva apresentava sinais de embriagues e agiu com agressividade durante uma abordagem policial que ocorreu após denúncias de que, em uma festa no Setor Aeroporto, pessoas estariam ouvindo músicas em um volume que estava incomodando a vizinhança.

A PM foi acionada por vizinhos da casa onde Rosangela participava de uma festa ao lado de familiares. De acordo com a guarnição que atendeu a ocorrência, foi solicitado que o volume do aparelho de som fosse diminuído e, neste momento, a mulher disse que não atenderia o pedido dos policiais e começou a xingar, ameaçar e caluniar os militares.

O Tribuna Piranhense recebeu um áudio onde se pode ouvir Rosangela Maria desacatando os policiais militares no momento em que foi presa. Conforme informou a PM, ela [Rosangela] também chutou a viatura onde estava sendo transportada por diversas vezes, o que causou danos.

“Vagabundo, desgraçado. Por isso que vocês morre cada dia um (...) Você vai me pagar (...) Eu vou comer a sua cabeça, desgraça. Esse rostinho lindo seu. Você vai ver. Você sabe onde para rostinho lindo de policial (...) Vocês vão me pagar”, esbravejou a mulher, que ainda disse outras palavras impublicáveis.

Rosangela Maria de Jesus Silva foi autuada em flagrante e, após realizar exame de corpo de delito, foi levada para a Cadeia Pública de Piranhas, onde, até a manhã desta segunda-feira (15/01), permanecia à disposição da Justiça.

Participaram da ação, os sargentos Júnior, Martins e Sobrinho e o cabo Alves.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento Tribuna Piranhense
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp