08/02/2018 às 20h39min - Atualizada em 08/02/2018 às 20h39min

Operação da Polícia Civil em Piranhas prende traficante que tinha estrutura caseira para refino de drogas

A ação denominada Operação Limpeza contou com um grupo de 21 policiais civis e militares e três delegados. Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão.

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
Ricardo Henrique Portilho da Silva foi preso em flagrante após a Polícia Civil encontrar drogas em sua casa (Foto: Divulgação)

Uma operação da Polícia Civil, realizada na manhã desta quinta-feira (8/02) e denominada “Limpeza”, resultou na prisão em flagrante de um homem acusado da prática do crime de tráfico de drogas no município de Piranhas e na apreensão de entorpecentes e de vários objetos que, supostamente, foram recebidos como forma de pagamentos realizados por usuários de drogas. A ação contou com o apoio do Comando de Operações de Divisa (COD) e reuniu 24 policiais civis e militares. Um cão farejador também foi utilizado.

Segundo as informações da polícia, a Operação Limpeza foi deflagrada após depoimentos colhidos de dependentes químicos durante investigações que vem sendo conduzidas por investigadores da Delegacia de Polícia Civil de Piranhas desde o início de 2018 e que identificaram cinco possíveis traficantes responsáveis pela distribuição de grande parte das drogas consumidas pelos usuários piranhenses. De posse das informações, o delegado Ramon Queiroz da Silva solicitou e o Poder Judiciário expediu mandados de busca e apreensão nas residências de todos os suspeitos.

A Operação foi iniciada às 7h da manhã, com a coordenação do delegado responsável pela Delegacia do município de Piranhas, Ramon Queiroz, e pelos delegados Marlon Sousa Luz e Ricardo Galvão, titulares de Caiapônia e Aragarças, respectivamente. De forma simultânea, os policiais cumpriram mandados em cinco endereços do setores Sudoeste, Palmares e Centro.

Na casa onde vive o investigado Ricardo Henrique Portilho da Silva, de 23 anos, foram encontrados 3,4 gramas de pasta base, duas balanças de precisão e cerca de R$500,00 em notas de pequeno valor. Além disso, com o jovem, que já responde na Justiça pela prática do tráfico de drogas, também foram apreendidos dois liquidificadores, sendo um industrial, e outros itens que, de acordo com o delegado Marlon Sousa, indica que estava sendo realizada a produção de entorpecentes.

“Pode sim indicar o preparo de substancia entorpecente, com a mistura de outros componentes químicos para ele [Ricardo] obter uma vantagem maior e até enganar os seus consumidores”, disse o delegado Marlon ao Tribuna Piranhense.

Marlon também destacou que mensagens trocadas entre Ricardo e outros indivíduos reforçam as suspeitas de práticas criminosas. “No celular dele, havia várias conversas que indicam a venda e a entrega de drogas na circunscrição de Piranhas. Diante de todo esse contexto e indícios, ele [Ricardo] foi preso em flagrante pelo crime de tráfico de drogas”, relatou Marlon.

Ricardo Henrique Portilho da Silva foi ouvido e levado para a Cadeia Pública de Piranhas.

Maximino Yuri Gonçalves, de 24 anos, é outro que foi alvo dos mandados de busca e apreensão. Ele não ficou preso pelo fato de não terem sido encontradas drogas no momento da abordagem. No entanto, os policiais localizaram aparelhos eletrônicos e outros objetos que foram recolhidos para investigação por estarem sob suspeita de terem sido entregues em troca de porções de entorpecentes.

O terceiro suposto traficante envolvido na Operação Limpeza é Samuel Henrique de Gouveia, de 27 anos, que acabou sendo flagrado com uma quantidade de entorpecente que não configurou crime, possibilitando enquadrá-lo como usuário e, consequentemente, a liberação.

Conforme informou a Polícia Civil, o Judiciário também autorizou buscas nas residências de outros dois investigados, porém, as buscas não identificaram nenhum ilícito e ambos não foram detidos.

O delegado Ramon Queiroz usou as redes sociais para comentar a Operação Limpeza. Ele ressaltou o trabalho conjunto entre os agentes da Polícia Civil da região e do COD. “Ações como essa continuarão ocorrendo na cidade de Piranhas, bem como em toda a região, visando diminuir o índice de criminalidade”, afirmou Ramon Queiroz.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento Tribuna Piranhense
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp