28/02/2018 às 08h59min - Atualizada em 28/02/2018 às 08h59min

Em Piranhas, mulher é presa pela 2ª vez em menos de dois meses por tráfico de drogas

Kálita Katryne Sousa Martins foi presa pela PM de Piranhas durante a madrugada desta quarta-feira (28). Com esta, mulher acumula quatro prisões por tráfico de drogas.

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
(Foto: Divulgação/PM)

Um patrulhamento de rotina da Polícia Militar (PM) em Piranhas acabou resultando na prisão de Kálita Katryne Sousa Martins, de 20 anos, acusada da prática do crime de tráfico de drogas. A jovem, que já possui outras passagens pela polícia, foi abordada após desembarcar de um ônibus de transporte intermunicipal, por volta das 2h da madrugada desta quarta-feira (28/02), na Avenida Brasil Central.

De acordo com informações repassadas para a nossa reportagem pelo cabo Ademir, Kálita Katryne começou a agir de forma suspeita ao ver a viatura da PM. “Estávamos passando, em patrulhamento, pela Brasil Central, quando avistamos um ônibus vindo da direção de Bom Jardim de Goiás. A mulher desceu e, ao ver nossa viatura, demonstrou nervosismo. Com isso, realizamos a abordagem e a levamos para o presídio local, onde as agentes femininas realizaram uma busca pessoal”, relata Ademir.

No primeiro momento, nada foi encontrada com a suspeita, porém, após os policiais voltarem ao local onde ela foi detida, foi localizada uma porção de crack escondida em meio ao lixo depositado pelo comércio da região para coleta. “Os antecedentes da Kálita reforçaram  as nossas suspeitas e, realizando uma varredura no local onde ela desceu do ônibus, deparamos com a droga”, explicou o cabo Ademir, que atendeu a ocorrência acompanhado do cabo Adão Alves.

Kálita Katryne Sousa Martins foi presa em flagrante e, até a publicação desta reportagem, estava detida na Cadeia Pública de Piranhas.

4ª prisão

Segundo a Polícia Civil, que ouve Kálita Katryne durante a manhã desta quarta-feira, esta é a quarta prisão da jovem por tráfico de drogas. Em janeiro deste ano, por exemplo, ela foi presa durante uma operação deflagrada pela Delegacia de Piranhas, após usuários revelarem que tinham adquirido entorpecentes com a intermediação dela, mas, na ocasião, o Poder Judiciário entendeu que a liberdade deveria ser concedida.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento Tribuna Piranhense
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp