27/04/2018 às 09h18min - Atualizada em 27/04/2018 às 09h18min

Em Piranhas, camelô se revolta com aviso de Prefeitura e ateia fogo em barraca

Segundo o autor do incêndio, ele foi comunicado que sua barraca teria que ser retirada do local que ele ocupava há mais de 14 anos. Em nota, Prefeitura de Piranhas diz que notificação para retirada da estrutura veio do Governo do Estado.

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
PM foi acionada e ajudou a conter o fogo (Foto: Leitor/WhatsApp)

Segundo informações da Polícia Militar (PM), por volta das 22h30 desta quinta-feira (26/04), um camelô colocou fogo em uma barraca que ele usava para o comércio de itens eletrônicos e outros, que estava instalada em frente ao Ginásio de Esportes Idalias José Marques, no Setor Sul, em Piranhas. O homem teria decidido tomar a iniciativa após ter sido comunicado pela Prefeitura que teria que deixar o local que ocupa há mais de 14 anos.

O Tribuna Piranhense ouviu um dos policiais que atendeu a ocorrência. De acordo com o cabo Ademir, a PM foi acionada por uma testemunha que viu quando as chamas começaram. “Quando chegamos, a barraca já estava em chamas. Então, com a ajuda de populares, começamos a apagar o fogo e, ao mesmo tempo, nos preocupamos em acalmar o responsável pelo incêndio, que demonstrava um grande desequilíbrio emocional e dizia que queria queimar tudo”, explica Ademir.

Nossa reportagem tentou ouvir o proprietário da barraca incendiada, mas, até a publicação desta reportagem, não obteve êxito.

Em nota, a Prefeitura de Piranhas disse que existe uma notificação do Governo do Estado de Goiás, relatando que a área pertence ao Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás (Ipasgo) e que iniciará a construção da sede do mesmo na área atualmente ocupada pelo camelô.

Leia a integra da nota da Prefeitura de Piranhas

“A prefeitura municipal vem através dessa esclarecer fatos inverídicos imputados a ela. A administração pública pauta nos princípios constitucionais, sendo um deles o basilar, o da legalidade dos atos administrativos. No que referente aos atos questionados sobre possíveis irregularidades no uso de bem público, todos são fiscalizados e caminhamos para a regularização de todas as áreas públicas e privadas do município. O caso do ponto comercial supostamente incendiado pelo proprietário, o que se tem é uma notificação do Estado através do IPASGO para a prefeitura de Piranhas, relatando que a área pertence ao IPASGO e que iniciará a construção de sua sede no local de ocupação. Em relação a casos na praça central o bem é propriedade particular, não sendo responsável a administração pública a destinação do uso do bem, cabendo meramente a fiscalização quanto às normas de postura e recolhimento de taxas referentes ao funcionamento e saneamento!

A prefeitura coloca à disposição para esclarecer quaisquer fatos e ratifica a intenção de todo aquele que quer investir no município é bem-vindo desde que formalize suas atividades para que haja igualmente de competição!”


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp