03/05/2018 às 18h30min - Atualizada em 03/05/2018 às 18h30min

Cartório eleitoral de Piranhas terá atendimento estendido e plantão no sábado para regularização do título

Os eleitores têm até o dia 9 de maio para regularizarem sua situação com a Justiça Eleitoral para poderem votar nas eleições deste ano.

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
(Foto: Reprodução)

O Cartório Eleitoral da 102ª zona eleitoral, que abrange os municípios de Arenópolis, Palestina de Goiás e Piranhas, funcionará em horário ampliado, das 8h às 18h, a partir do próximo sábado (5/05), prosseguindo durante os dias 07, 08 e 09 de maio, visando atender aqueles que ainda precisam requerer a sua inscrição eleitoral, alterar dados cadastrais ou transferir o domicílio para estar apto a votar nas eleições de outubro deste ano, cujo prazo termina na quarta-feira (9/05).

Em Piranhas, o Cartório Eleitoral está instalado no edifício do Fórum, na Avenida Lázaro Teodoro, nº 849, Setor Palmares. O atendimento aos eleitores será feito por ordem de chegada, observando a capacidade diária do local.

Esse prazo cumpre o calendário eleitoral que determina que o cadastro seja encerrado 151 dias antes da eleição (Lei nº 9.504/1997, art. 91, caput). Quem não puder comparecer a uma unidade de atendimento para regularizar o título eleitoral no prazo estabelecido deverá aguardar a reabertura do cadastro que se dará após as Eleições 2018.

Ainda de acordo com o calendário eleitoral, 9 de maio será o prazo final para que os presos provisórios e os adolescentes internados que não tiverem inscrição eleitoral regular sejam alistados ou requeiram a regularização de sua situação para votar nas eleições de 2018. Os prazos constam da Resolução 23.555/2017 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A inclusão e a atualização da identidade de gênero no cadastro eleitoral também devem ser feitas até o dia 9 de maio para valer nas eleições de outubro. Travestis e transexuais podem incluir o nome social no título de eleitor e no caderno de votação das eleições desde o dia 3 de abril.

Quem perder esse prazo só poderá fazer a alteração após as eleições, para os próximos pleitos. O nome social é aquele pelo qual o transexual ou travesti é reconhecido socialmente, diferente do nome civil, que consta na certidão de nascimento. Já a identidade de gênero estabelece com que gênero a pessoa se identifica, masculino ou feminino.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp