28/05/2018 às 13h45min - Atualizada em 28/05/2018 às 13h45min

No 8º dia de paralisação dos caminhoneiros, 100% dos postos de Piranhas estão sem gasolina

Apenas diesel pode ser encontrado em todos os postos. Estoques de etanol começam a acabar e só 2 estabelecimentos ainda dispõe do produto.

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
Auto Posto Luciana, na Avenida Brasil Central, só tem diesel nas bombas (Foto: Juliana Oliveira/Tribuna Piranhense)

A greve nacional dos caminhoneiros entrou no oitavo dia consecutivo nesta segunda-feira (28/05) e deixa todos os postos de Piranhas sem gasolina, segundo apuração do Tribuna Piranhense. De acordo com os dados levantados por nossa reportagem, não há mais etanol em 60% dos estabelecimentos e somente o estoque de diesel ainda não apresenta registros de falta.

Piranhas possui cinco postos de combustíveis e, em dois deles – Caminhoneiro e Piranhas –, o único produto com estoque zerado é a gasolina. Já os postos Luciana, Cruzeiro do Sul e Pranchão tem somente o diesel disponível em suas bombas.

Estado

O Centro de Apoio Operacional do Consumidor do Ministério Público de Goiás, com base no boletim de acompanhamento da Agência Nacional do Petróleo (ANP), informou, na manhã desta segunda-feira, que a situação em relação ao abastecimento de diesel e gasolina é “normal” em Goiás, “com alguns problemas no interior do Estado”. Foi informado ainda que o Procon está monitorando o abastecimento a pedido do MP-GO.

O acompanhamento da agência tem o objetivo de fornecer informações atualizadas sobre abastecimento de combustíveis no País durante a greve dos caminhoneiros. A ANP comunicou ainda que está atuando de forma a abrandar os impactos da greve por meio de alterações regulatórias excepcionais e ações de acompanhamento e fiscalização em campo.

Ato nacional

O protesto dos caminhoneiros, que começou no último dia 21, ocorre em todo o país e cobra a aprovação do Projeto de Lei 528, que estabelece um piso para o frete de combustíveis no país. Além disto, a categoria reivindica a redução no preço do óleo diesel e a criação de uma tabela compensatória, que pague aos motoristas por km rodado.

No domingo (27/05), o presidente da República, Michel Temer determinou a redução de R$ 0,46 no preço do litro do diesel por 60 dias e a isenção de pagamento de pedágio para eixos suspensos de caminhões vazios.

Entidades que representam caminhoneiros aprovaram as medidas, mas disseram que precisam de tempo para desmobilizar os motoristas parados nas estradas. A Petrobras reduziu o preço da gasolina em 2,8% nesta segunda-feira.

No sábado (26/05), o governador de Goiás, José Eliton (PSDB), decretou situação de emergência por conta dos protestos. Com a medida, na prática, a administração estadual pode, entre outras ações, disponibilizar recursos para o custeio de procedimentos emergenciais e utilizar as forças de segurança para garantir a livre circulação dos meios de transporte.

Três decisões judiciais em Goiás também determinam o desbloqueio das vias. Em uma delas, um juiz de Anápolis determinou, segundo apuração da TV Anhanguera, multa de R$ 20 mil por hora para caminhoneiros que ocupam 5 rodovias federais em 13 cidades da região central. O Tribunal de Justiça de Goiás apura, nesta segunda-feira, se alguma multa já foi aplicada.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp