29/05/2018 às 14h30min - Atualizada em 29/05/2018 às 14h30min

MP aciona organizador de evento e prefeito de Piranhas devido à festa com som alto e manobras de motos em área residencial

Na ação, o Ministério Público orienta os envolvidos para que o “Motoshow” não seja mais realizado na Avenida JK e diz que o evento tem provocado a perturbação do sossego gerado pelo barulho ensurdecedor devido às manobras das motocicletas e ao som automotivo.

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
(Foto: Reprodução/Ilustrativa)

O promotor de Justiça Luis Gustavo Soares Alves recomendou ao prefeito de Piranhas, Eric Silveira (Progressistas), e ao organizador do evento conhecido como “Motoshow”, o vereador Wesley Faustino (Progressistas), a adoção de uma série de medidas visando acabar com os transtornos que afetam a população em razão da realização da festa em área residencial do município.

O objetivo, segundo o representante do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), é que o evento não seja mais realizado na Avenida JK, entre a Rua Rezende Monteiro e a Avenida Rio Branco. Na ação, o promotor explica que essa festa acontece anualmente, com duração de dois dias, e está em sua 13ª edição. O que ocorre, no entanto, é que o local de sua realização tem provocado a perturbação do sossego “gerado pelo barulho ensurdecedor devido às manobras das motocicletas e ao som automotivo”, impedindo ainda o tráfego na via pública.

Luis Gustavo Soares Alves ressalta ainda que o ponto escolhido para o “Motoshow” é estritamente residencial e com o Hospital Municipal Cristo Redentor distante apenas 400 metros.

Conforme apurado pelo MP-GO, a festa, que este ano foi realizada nos últimos dias 26 e 27, foi precedida de autorização de uso de local público pela Prefeitura de Piranhas, o que motiva a orientação de que o Governo Municipal se abstenha de outorgar autorizações de uso da Avenida JK nas próximas edições e que o organizador do evento também não o faça naquele lugar.

O promotor observou que, embora eventos dessa natureza possam promover lazer e estimular o turismo, eles devem ser realizados em local adequado, sem causar transtornos aos moradores, inclusive também respeitando os limites de horários.

O Tribuna Piranhense ouviu o vereador Wesley Faustino, que afirmou que irá seguir as recomendações do MP-GO. “Respeito o Ministério Público e irei atender as orientações do promotor. Mas, aproveitando este espaço, quero dizer que o evento começou a existir para atender as dezenas de jovens que gostam do motociclismo e de realizar manobras radicais. Minha intensão nunca foi incomodar os moradores da região onde a festa é realizada, mas sim dar opção de lazer para a população de Piranhas, que carece de boas programações para se divertir”, afirma.

Wesley Faustino diz ainda que não mais irá realizar o evento de manobras de motos. “Não estou feliz com a decisão que tomei, mas, analisando as determinações do Ministério Público, não consigo ver um lugar onde o Motoshow possa acontecer em Piranhas”, relata.

Nossa reportagem tentou contato com o prefeito Eric Silveira, mas, até a publicação desta matéria, não obteve resposta.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp