08/11/2018 às 00h17min - Atualizada em 08/11/2018 às 00h17min

Policiais encontram corpo de homem assassinado a golpes de faca, em Piranhas

Dois indivíduos foram presos e confessaram ter participado do assassinato da vítima. O cadáver estava enterrado em uma cova rasa no Setor Santa Luzia

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
IML fez a remoção do corpo e deve apresentar o resultado da necropsia que irá revelar a exata causa da morte (Foto: Jotta Oliveira/Tribuna Piranhense)
Welliston da Silva, popularmente conhecido como Pisca, de 27 anos, foi encontrado morto no final da tarde desta quarta-feira (7/11), em uma área de pastagem próximo à Rua Joaquim Eloy leite, no Setor Santa Luzia, em Piranhas. Um trabalho conjunto entre a Polícia Civil (PC) e a Polícia Militar (PM) levou até uma cova rasa onde o corpo estava enterrado. A vítima apresentava vários ferimentos feitos, aparentemente, por faca, incluindo um corte profundo no pescoço.

Os policiais chegaram até o local do crime após a companheira de Welliston da Silva procurar o 2º Pelotão da PM e relatar que ele não teria voltado para casa. A mulher estava muito emocionada e disse ainda que havia ouvido de uma pessoa próxima que haviam matado seu marido.

Diante das informações, os militares em serviço acionaram a Polícia Civil para o início das investigações e, depois de algumas diligências, prenderam Jean Pereira Leite, de 22 anos, e um adolescente de 17 anos, principais suspeitos de terem cometido o assassinato. Os dois estavam em bar no memento da abordagem.

Os presos foram levados para a Delegacia de Piranhas, onde o menor afirmou ter matado Welliston, enquanto Jean disse somente ter ajudado a enterrar o corpo no meio do mato.

Segundo o delegado Marlon Souza Luz, responsável pelo caso, as primeiras informações levantadas na investigação indicam que o homicídio foi motivado por um desentendimento causado por dívidas ligadas ao tráfico de drogas, haja vista que ambos – vitima e supostos autores – são dependentes químicos.

“Ainda é cedo para fazer qualquer afirmação. O que sabemos, até agora, é que a vítima teria feito ameaças a um familiar de um dos suspeitos por causa de uma dívida de R$30,00 fruto da compra de entorpecente. Isso teria enraivecido um dos autores, que decidiu levar o homem até o meio do mato para, depois, matá-lo”, disse Marlon.

No momento da publicação desta reportagem, Jean Pereira Leite e o menor estavam sendo interrogados.

Marlon Souza Luz disse que mais detalhes do caso serão repassados na manhã desta quinta-feira (8/11).

O Instituto Médico Legal (IML) fez a retirada do corpo de Welliston da Silva e deve realizar uma necropsia para elucidar a exata causa da morte.

Mais detalhes em breve


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »