30/11/2018 às 09h36min - Atualizada em 30/11/2018 às 09h36min

Estudantes da UniRV visitam o Museu João Batista de Faria e conhecem parte da história de Piranhas

Inciativa foi do professor Fábio Lasserre, que convidou um grupo de acadêmicos do curso de Direito do Campus de Caiapônia para conhecerem o acervo exposto no espaço criado na Escola Maria Esméria

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
(Foto: Arquivo pessoal/Fábio Lasserre)

Na tarde desta quinta-feira (29/11), um grupo de estudantes, do curso de Direito do Campus de Caiapônia da Universidade de Rio Verde (UniRV), fizeram uma visita ao Museu João Batista de Faria (JBF), instalado na Escola Maria Esméria, em Piranhas. Por iniciativa do professor universitário Fábio Lasserre Sousa Borges, os acadêmicos conheceram as centenas de peças do local que conta boa parte da história piranhense.

Segundo Fábio – que é professor de Direito Constitucional na UniRV –, a iniciativa se deu após ele ter ouvido um programa apresentado por Maria Glória de Faria Nunes dos Santos – que é fundadora do museu – na Rádio Satélite FM.

“Sou ouvinte da rádio e, em um sábado, eu ouvi um programa em que ela falou de uma de suas viagens à Mongólia, Russia e China. Ao final, ela [Maria Glória] fez um apelo, dizendo que as escolas não faziam visitas lá [no museu] e isso me incomodou. Então, nós demos o primeiro passo. Que isso sirva de estimulo para outras pessoas irem”, disse Fábio, que ainda completou afirmando que trabalhos como este, desenvolvido por Maria Glória, precisam ser reconhecidos.



Ainda de acordo com Fábio Lasserre, outro objetivo buscado com essa visita ao Museu JBF é de valorizar os patrimônios histórico e cultural de Piranhas.

“As nossas impressões foram muito positivas. Tivemos acesso a muitas informações, com um acervo de objetos que contemplam, não só um passado mais remoto, mas também acontecimentos recentes. O Museu é muito bem organizado e presenciamos uma riqueza de detalhes. A Maria Glória tem um conhecimento muito amplo e demonstra um grande apreço pelo trabalho que seu pai desenvolveu e que tem a intenção de dar continuidade”, destacou Lasserre.

Por fim, o professor universitário lamentou a ainda presente falta de valorização por parte da comunidade, quando se trata das riquezas históricas de Piranhas.

Em conversa com nossa reportagem, Maria Glória comentou que foi uma grande satisfação receber os jovens. “Foi uma excelente oportunidade de mostrar a importância deles no resgate de nossa memória. Precisamos acender a chama da nossa autoestima nacionalista, valorizar nossa cultura, incentivar os jovens a sentir orgulho dos nossos valores culturais”, ressaltou.


 

O advogado José de Miratan Borges – pai do professor Fábio Lasserre – também participou da visita. Ele parabenizou o Campus da UniRV de Caiapônia, representado, na ação, por seu filho, e enfatizou a importância do Museu JBF para o povo piranhense.

“O Museu João Batista de Faria possui parte de nossa História relatada por muitos elementos preservados pelo Sr. João Batista de Faria – homem empreendedor que deu relevante contribuição para a sociedade piranhense: na política, no comércio, enfim, para o desenvolvimento da nossa sociedade, bem como por doações efetivadas pela comunidade. Assim, a Escola Maria Esméria, representada por sua gestora Maria Glória, está de parabéns pela preservação do valioso acervo que conta considerável parte de nossa História por meio desse substancial espaço cultural”, declarou José de Miratan.



O Museu João Batista de Faria foi inaugurado no dia 23 de fevereiro deste ano, na mesma data em que a Escola Maria Esméria completou 34 anos. O espaço tem documentos, fotografias, máquinas antigas, móveis e utensílios domésticos usados por famílias pioneiras no Município, como, por exemplo, pilão, máquina de datilografia e de fiar lã e outros.

As visitas ao JBF são abertas às segundas, terças, quintas e sextas-feiras, de forma gratuita. Os agendamentos podem ser feitos na Escola Maria Esméria, localizada na Avenida Londrina, no Setor Aeroporto. O local tem capacidade para receber até 15 pessoas por vez. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones: 3665-1922 e 99962-3110, ambos com DDD 64.



Veja mais fotos na galeria abaixo


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp