07/03/2019 às 17h36min - Atualizada em 07/03/2019 às 17h36min

Deputada Lêda Borges defende manutenção do Programa Jovem Cidadão após o Governo de Goiás anunciar suspensão

Para a parlamentar do PSDB, o Governo quer aproveitar que o contrato com a empresa que presta o serviço está se encerrando, para mudá-lo

Tribuna Piranhense - com informações da Assessoria da Alego
Jotta Oliveira
(Foto: Assessoria/Alego)

A deputada estadual Lêda Borges (PSDB) subiu à tribuna durante o Pequeno Expediente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) nesta quinta-feira (7/03) para criticar a abordagem do Governo do Estado sobre o Programa Jovem Cidadão.

Segundo a parlamentar, sua preocupação não é só com o Programa em si, mas sim com os mais de 5 mil jovens que são qualificados no programa que é classificado por ela como o maior benefício de inclusão social e qualificação do Estado. “

“O Governo quer aproveitar que o contrato com a empresa que presta [serviço para o Programa] está se encerrando, para mudá-lo. Gostaria de dizer aos colegas que quando foi feito o certame de chamamento público, ele foi embasado numa lei federal que prevê e estabelece esse regime jurídico das parcerias”, defendeu Lêda.

A parlamentar lembrou que a Procuradoria Geral do Estado (PGE) acompanhou todo o trâmite processual do certame e, inclusive, o outorgou. “O Governador deveria deixar as picuinhas de lado e governar. Esse programa tira o jovem do risco da vulnerabilidade. Esse jovem não é escolhido à toa. O Instituto Mauro Borges fez um estudo e dividiu os municípios goianos em risco de vulnerabilidade, entre baixíssima a alta”, apontou.

Lêda concluiu dizendo que quando vê a imprensa publicar “termo de colaboração”, entre aspas, a entristece muito. ”O processo foi tudo publicado, editado e outorgado pela Procuradoria Geral do Estado. Os programas sociais em Goiás são de alta monta, pois o Governo sempre deu atenção à vulnerabilidade social. Minha preocupação é que dia 14 de março se encerra esse termo de colaboração, que foi aditivado duas vezes, sim, com a autorga da PGE. A PGE acompanhou todo esse processo. É preciso que parem de confundir terceirização de mão de obra com programa de inclusão social e de qualificação profissional” encerrou. "Eu fico muito triste. Agradeço a atenção de vocês, e eu ainda vou voltar a esse tema (Programa Jovem Cidadão), que está sendo desmontado".


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp