16/04/2019 às 10h21min - Atualizada em 16/04/2019 às 10h21min

Festa do Padroeiro de Piranhas pode ser incluída no calendário cívico cultural do Estado de Goiás

Após solicitação dos vereadores Fernando Lizardo e Uerlei Silva Neves, a deputada Lêda Borges apresentou um projeto na Alego que determina a inclusão

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
Deputada Lêda Borges apresentou um projeto na Alego que determina a inclusão da Festa do Padroeiro Santo Antônio no calendário estadual (Foto: Divulgação/Assessoria)
Está sob análise na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) o Projeto de Lei (PL) nº 279, de 9 de abril de 2019, que inclui a Festa do Padroeiro Santo Antônio – comemorada em Piranhas – no calendário cívico cultural do Estado. O texto foi apresentado pela deputada Lêda Borges (PSDB) na última quinta-feira (11/04) após solicitação dos vereadores Fernando Lizardo (PR) e Uerlei da Silva Neves, o Lei (Progressistas).

Prestes há completar 66 anos, a Festa do Padroeiro Santo Antônio teve sua primeira edição em junho de 1953, com a coordenação do festeiro Antônio Maranhão, que era um funcionário da Fundação Brasil Central e um fiel devoto do Santo que se tornou o Padroeiro do município de Piranhas.

Nos finais de semana da Festa, entre os dias 4 e 13 do mês de junho de cada ano, milhares de pessoas participam do evento, seja trabalhando, comprando, vendendo ou se divertindo.

Segundo Lêda Borges, a Festa do Padroeiro Santo Antônio é “um evento social, cultural e religioso que tem a finalidade de interagir com toda a comunidade”, além de ajudar na reforma e manutenção das estruturas pertencentes à Paróquia Santo Antônio através dos recursos que são arrecadados.

Ainda de acordo com a deputada peessedebista, o projeto sugerido pelos vereadores piranhenses é uma “proposição justa e oportuna, merecedora do amplo acolhimento” pelos demais deputados.

Em documento conjunto enviado para o gabinete de Lêda Borges, Fernando Lizado e Uerlei Neves destacaram a importância da soma de esforços para a realização da Festa do Padroeiro Santo Antônio.

“Sua realização depende, fundamentalmente, da participação efetiva do Pároco local, da Prefeitura Municipal de Piranhas e da sociedade, como um todo, gerando uma movimentação conjunta de esforços, através de doações de materiais e de mão de obra voluntária dos participantes, especialmente das Pastorais e da Comissão Organizadora da Festa, com o envolvimento nos leilões e demais atividades”, ressaltaram os parlamentares piranhenses.

O PL 279 já foi distribuído na CCJ e aguarda parecer favorável para seguir para votação no plenário da Alego.

 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento Tribuna Piranhense
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp