04/05/2019 às 11h26min - Atualizada em 04/05/2019 às 11h26min

Deputada Lêda Borges propõe medidas para garantir segurança nas escolas estaduais de Goiás

Iniciativa da parlamentar veio dois dias após um estudante de 17 anos assassinar um professor no Colégio Estadual Céu Azul, em Valparaíso, no Entorno do Distrito Federal

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
(Foto: Assessoria)
A deputada estadual Lêda Borges (PSDB) apresentou uma série de solicitações que visam tornar as escolas estaduais de Goiás mais seguras. Ao todo, foram apresentados três requerimentos e um projeto de lei durante sessão plenária da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) da última quinta-feira (2/03). A iniciativa da parlamentar veio dois dias após o assassinato do professor e coordenador Julio César Barroso de Sousa, que foi vítima de um estudante de 17 anos, no Colégio Estadual Céu Azul, em Valparaíso, no Entorno do Distrito Federal.

Dentre as solicitações estão a instalação de câmeras internas nos colégios estaduais; contratação de segurança armada nas escolas do Estado, além da implantação do Batalhão Escolar da Polícia Militar em Valparaíso.

“O momento continua sendo de muita reflexão. O episódio é o retrato da situação crítica de violência na qual as escolas do Estado e do país vivem. Nós, enquanto agentes públicos, precisamos realizar ações para garantir a segurança e integridade de todos no ambiente escolar e evitar que tragédias como esta continuem a ocorrer”, disse a deputada.

Projeto de lei

Lêda Borges também apresentou o projeto de lei que altera o nome do Colégio Estadual Céu Azul para Professor Júlio Cesar Barroso de Sousa. A propositura é uma homenagem ao professor e coordenador vítima da violência na escola em questão. Segundo a tucana, o homem era um profissional “dedicado, de caráter incomparável, e se esforçava ao máximo para resolver os problemas e demandas do local”.

“Esta merecedora homenagem visa eternizar a memória de uma pessoa estimada e querida pela comunidade escolar de Valparaíso de Goiás, e, assim, contribuir para que o seu legado seja sempre recordado”, justificou.

Na ocasião, a parlamentar ainda solicitou à Comissão de Educação da Alego, que realize uma audiência pública na região do Entorno. Objetivo é buscar saídas e encontrar alternativas e instrumentos públicos para promover mais segurança nas escolas de Goiás.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp