25/07/2014 às 12h08min - Atualizada em 25/07/2014 às 12h08min

Dois detentos fogem da Cadeia Pública de Caiaponia

Jotta Oliveira - Piranhas
Tribuna Piranhense
Os detentos serraram as grades da cela e escaparam pelo teto (Foto: Divulgação/PM)

Dois detentos fugiram do presidio de Caiapônia na manhã desta sexta-feira (25/07), serrando a grade da cela e saindo pelo teto da unidade. Os fugitivos foram: Kleber Rodrigues Moreira, vulgo foguinho, que estava cumprindo pena por homicídio, e Douglas Ferreira da Silva, preso por furto. Esta é a segunda fuga da unidade prisional de Caiaponia somente neste ano de 2014.

Justiça pede que o Governo Estadual assuma o presidio

No ultimo dia 1º de abril autoridades de vários seguimentos visitaram a unidade prisional de Caiapônia para verificar as condições físicas do local e, após as constatações, a promotora de justiça de Caiapônia, Dra. Teresinha de Jesus Paula Sousa, através do Ministério Público, ajuizou uma ação civil pública pedindo que o Governo de Goiás tomasse providências. Na ação, o MP diz que “A cadeia pública de Caiapônia encontra-se em situação precária, não possuindo condições físicas de manter os presos lá detidos, pois estes estariam vivendo em situação absolutamente desumana e degradante. A promotora afirma ainda que, “além da falta de estrutura, é notória a falta de segurança, e que isto vem colocando em risco a segurança da coletividade, dos Policiais Militares, dos Policiais Civis, dos próprios presos e da comunidade em geral”.

Diante da ação, a juíza da comarca de Caiapônia, Gabriela Maria de Oliveira Franco, determinou que o Estado de Goiás assuma toda a gestão do sistema de execução de pena de Caiapônia, no prazo de trinta dias, sob pena de multa diária no valor de R$ 3.000,00, bem como reforme o estabelecimento prisional de Caiapônia, no prazo de cento e vinte dias, consistente em efetuar as obras necessárias no sentido de garantir aos detentos, que se encontrem encarcerados, adequados condições de higiene, aeração, saúde e, sobretudo, segurança, sob pena de multa diária no valor de R$ 2.000,00, observando que, ambas as multas limitadas inicialmente em R$ 100.000,00 a serem destinadas ao Conselho da Comunidade de Caiapônia, para a implementação de obras, ou, caso entenda menos oneroso ao Estado, construa nova cadeia pública local, observando as normas técnicas da Lei de Execução Penal, determinação do Corpo de Bombeiros, da Vigilância Sanitária e dos demais órgãos responsáveis para licenciamento de obra publicam e responder o representante do Estado por crime de desobediência


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp