25/06/2020 às 15h56min - Atualizada em 25/06/2020 às 15h56min

Em Piranhas, Festa em Louvor ao Divino Pai Eterno é cancelada devido à pandemia do novo coronavírus

Conhecido popularmente como Festa da Capelinha, evento religioso aconteceria nos próximos dias 4 e 5 de julho. PM irá realizar fiscalização para evitar possível aglomeração de fiéis

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
Capela recebe fiéis há décadas para o cumprimento de promessas e realização de pedidos (Foto: Reprodução/Rede Social)
A Festa em Louvor ao Divino Pai Eterno, realizada anualmente em Piranhas, teve a edição de 2020 cancelada devido à pandemia do novo coronavírus. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (25/06) por uma das organizadoras do evento religioso neste ano, Idalvina Rodrigues da Silva Lopo.
 
A Festa em Louvor ao Divino Pai Eterno aconteceria nos dias 4 e 5 de julho, na Capelinha, localizada na zona rural de Piranhas.
 
A tradição da Festa da Capelinha – como é conhecida popularmente – começou há cerca de 86 anos. Desde então, centenas de pessoas vão, todos os anos, à capela construída pelo fazendeiro Sebastião José de Faria em 1933 com o intuito de cumprir uma promessa feita ao Divino Pai Eterno. O proprietário rural tinha uma doença que os médicos não puderam diagnosticar e disse ter sido curado pelo padroeiro goiano.
 
Os fiéis caminham ao longo da rodovia GO-188, entre Piranhas e Doverlândia, para participar da romaria e agradecer pelas bênçãos recebidas ou para pedir um milagre. A programação ainda tem baile com música ao vivo, jantar oferecido gratuitamente e venda de comidas e bebidas.
 
Segundo Idalvina Rodrigues da Silva Lopo, a aglomeração de pessoas na Capelinha está proibida conforme os decretos estaduais e municipais que trazem medidas de combate à disseminação do vírus causador da covid-19, que incluem a proibição da realização de eventos em locais públicos e privados.
 
“Nós, os festeiros, não iremos realizar a Festa. Inclusive, fomos orientados pelas autoridades no sentido de alertar todos para que não se aglomerem [no local onde o evento religioso acontece]. Lamentamos não poder celebrar o Divino Pai Eterno, mas temos que entender o momento que estamos vivendo, respeitar as recomendações dos profissionais da Saúde e ter a fé que, no ano que vem, tudo volte ao normal e possamos festejar juntos”, relata Idalvina.
 
A organização da Festa em Louvor ao Divino Pai Eterno – que também tem a presença de Manoel Lopo Montalvan e Nonato Pereira da Silva (Nego da Doninha) – informou ainda que o comando da Polícia Militar (PM) afirmou que irá fiscalizar as imediações da Capelinha na data em que a festividade seria realizada para evitar que os fiéis se aglomerem.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »