16/11/2020 às 16h06min - Atualizada em 16/11/2020 às 16h06min

Derrotados nas urnas, vereadores que buscaram reeleição em Piranhas tiveram queda expressiva no número de votos

Eleitores piranhenses reelegeram apenas dois parlamentares nas eleições deste ano. Jhonantan Apolinário foi o que teve a maior redução em seu eleitorado

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
(Foto: Divulgação/TSE/Montagem/Tribuna Piranhense)
Os cinco vereadores que tentaram reeleição em Piranhas e acabaram derrotados nas urnas neste domingo (15/11), tiveram quedas expressivas em suas votações quando comparadas com as eleições municipais de 2016.
 
Quem mais perdeu eleitores no pleito de 2020 foi Jhonantan Apolinário que, este ano, tentou a reeleição pelo Solidariedade. Em 2016, o político foi o segundo vereador eleito mais votado pelo antigo PPS (atual Cidadania), com 402 votos, enquanto, desta vez, não passou de 139.
 
João Barros (Progressistas) foi outro que teve uma redução importante na sua base eleitoral. Ele, que está em seu quarto mandato como vereador, conquistou 130 votos nas eleições deste ano – em 2016 foram 298.
 
Tendo como principais bandeiras a saúde feminina e ações voltadas à juventude, Wesley Faustino (Progressistas) foi escolhido por 140 eleitores a menos que a eleição que o colocou na Câmara Municipal para o atual mandato – foram 187 votos este ano e 327 em 2016.
 
Cleuber Vilela deixou o PTB em 2019 para migrar para o Republicanos e tentar manter sua cadeira no Legislativo, porém viu sua votação diminuir dos 257 votos do pleito anterior para 133 em 2020 – 124 a menos.
 
Cilmar Teodoro (Solidariedade) foi o que teve a menor diminuição na sua base de eleitores, mas os 212 votos conquistados no último domingo não foram suficientes para que ele continuasse como integrante do Poder Legislativo de Piranhas a partir de 2021 – em 2016 ele foi eleito com 296 votos, 84 a mais dos que obteve agora.
 
Veja o comparativo das votações dos vereadores não reeleitos em Piranhas
 
Cilmar Teodoro (Solidariedade) – 212 votos (296 em 2016) - 84
Wesley Faustino (Progressistas) – 187 votos (327 em 2016) - 140
Jhonantan Apolinário (Solidariedade) – 139 votos (402 em 2016) - 263
Cleuber Vilela (Republicanos) – 133 votos (257 em 2016) - 124
João Barros (Progressistas) – 130 votos (298 em 2016) - 168
 
Reeleitos também tiveram menos votos
 
Mesmo reeleitos, Fernando Lizardo e Urlei Neves (Lei), ambos do Progressistas, tiveram redução em seus eleitorados.
 
Eleito para o seu quarto mandato, Fernando alcançou 265 votos, 34 a menos que os 299 obtidos em 2016 quando concorreu pelo antigo PR e atual PL.
 
Já Lei contabilizou uma redução de 129 votos este ano. Na disputa anterior, o atual presidente da Câmara Municipal foi o mais votado com 561 votos, enquanto, desta vez, chegou aos 432.

 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Atendimento Tribuna Piranhense
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp