19/01/2021 às 14h06min - Atualizada em 19/01/2021 às 14h06min

Piranhas receberá 90 doses da vacina contra Covid-19

Primeiros vacinados serão os trabalhadores da Saúde e pessoas com 60 anos ou mais e com deficiência que se encontram nas instituições de longa permanência. Quantidade é suficiente para imunizar 45 pessoas

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
(Foto: Reprodução)
O município de Piranhas terá á disposição 90 doses da vacina contra a Covid-19 nesta primeira etapa de vacinação pós aprovação dos fármacos da Oxford/AstraZeneca e do desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. A informação foi divulgada pela Regional de Saúde Oeste 1, sediada em Iporá, que recebeu 1.400 unidades da Coronavac durante a manhã desta terça-feira (19/01).
 
Segundo o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19, os primeiros a serem imunizados serão os trabalhadores da Saúde que atuam na linha de frente de combate ao novo coronavírus; pessoas com 60 anos ou mais e com deficiência que se encontram nas instituições de longa permanência (ILPs); e populações indígenas aldeadas.
 
Com as doses enviadas para Piranhas será possível, neste primeiro momento, vacinar 45 pessoas, já que cada indivíduo precisa receber duas doses.
 
Além de Piranhas, a Regional Oeste 1 possui outros 15 municípios que receberão doses da Coronavac: Amorinópolis (35 doses); Aragarças (150 doses); Arenópolis (45 doses); Baliza (20 doses); Bom Jardim de Goiás (70 doses); Diorama (30 doses); Fazenda Nova (50 doses); Iporá (635 doses); Israelândia (20 doses); Ivolândia (45 doses); Jaupaci (30 doses); Moiporá (30 doses); Montes Claros de Goiás (80 doses); Novo Brasil (40 doses); e Palestina de Goiás (30 doses).
 
A ex-doméstica e ex-gari Maria Conceição da Silva, de 73 anos, foi a primeira cidadã de Goiás a ser imunizada contra a Covid-19. A aplicação da primeira dose da Coronavac foi realizada pelo governador Ronaldo Caiado durante a tarde desta segunda-feira (18/01), na Unidade Básica de Saúde do Jardim Leblon, em Anápolis. O chefe do Executivo goiano é médico e, por isso, pôde vacinar a mulher.
  
A primeira dose foi aplicada em Anápolis como sinal de gratidão ao município que recebeu os brasileiros repatriados de Wuhan, na China, quando iniciaram os primeiros casos de contágio pelo novo coronavírus no mundo. “Naquele momento, todos os Estados se encolheram, e Anápolis teve um gesto que foi reconhecido nacionalmente. O que cabe a mim neste momento, como governador, é retribuir esse gesto, é fazer com que a primeira dose seja aplicada em Anápolis”, disse Caiado.
 
“Todas as 18 regionais [de saúde] recebem as vacinas de forma igualitária”, informou o governador. Os municípios de Posse e Campos Belos receberam doses transportadas por avião. As demais cidades goianas têm sua parte da vacina encaminhada por via terrestre.
 
Para o secretário de Saúde, Ismael Alexandrino, a vacinação é mais um passo no combate à pandemia, mas destacou que ainda não é momento de descuidar dos protocolos sanitários. “Começar agora é um passo importantíssimo, de esperança, que nos dá mais energia para enfrentar o coronavírus. Mas a pandemia não acabou, o uso da máscara ainda é necessário, os cuidados e o distanciamento entre as pessoas também”, defendeu.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp