21/05/2021 às 09h56min - Atualizada em 21/05/2021 às 09h56min

Fazendeiro preso em Piranhas abusou de menino de 7 anos ao menos três vezes e ofereceu iogurte como “recompensa”, diz delegado

Caso foi descoberto após criança sentir dores e ter de ser levado a hospital. Investigações apontam que crimes foram cometidos quando os pais da vítima estavam trabalhando na propriedade rural do acusado

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
(Foto: Divulgação)
Novas informações divulgadas pela Delegacia de Polícia Civil revelam que o fazendeiro de 65 anos preso em Piranhas suspeito de estuprar um menino de 7 anos abusou da vítima ao menos três vezes quando exibiu vídeos pornográficos a ela, se masturbou e a incentivou a fazer o mesmo.
 
Um mandado de prisão preventiva contra o acusado foi cumprido na última terça-feira (18/05). Segundo o delegado responsável pelo caso, Igor Dalmy Moreira, a polícia tomou conhecimento do caso depois que a criança precisou ser levada ao médico com dores na virilha e na região do ânus, momento em que a família foi orientada a procurar a Delegacia, que, imediatamente, iniciou as investigações.
 
Conforme as apurações, o suspeito contratou a família do garoto para trabalhar em sua fazenda em abril deste ano e, a partir deste momento, teria passado a atrair a vítima até a sede da propriedade, onde teria abusado da vítima.
 
“Ele se aproveitou dos momentos em que os pais estavam trabalhando no campo para aliciar o menino de forma clandestina para a sede da fazenda. Isso ocorreu ao menos três vezes e os pais da criança não tinham conhecimento até a elucidação do caso”, contou, o delegado.
 
Ainda de acordo com a Polícia, na noite do último dia 1º de maio, o fazendeiro levou o menino para a cidade de Piranhas e, em uma rua deserta do Setor Morada Nova, o estuprou. No dia seguinte ao suposto crime, o suspeito teria demitido a família da criança e eles tiveram que desocupar a casa onde moravam.
 
“Como "recompensa", o autor lhe comprou um iogurte e um suco e o levou de volta para a casa dos pais, que moravam na sua propriedade”, disse Igor Dalmy.
 
Em depoimento, o idoso negou que tenha estuprado a criança e apenas admitiu que mostrava filmes pornográficos para ela.
 
Após ser interrogado, o homem foi encaminhado à Unidade Prisional de Caiapônia, onde permanece à disposição da Justiça. Além de responder pelos crimes de estupro de vulnerável e exibição de material pornográfico à criança, o suspeito também será indiciado por posse ilegal de arma de fogo e maus-tratos aos animais.
 
“No momento que fomos cumprir o mandado de prisão, encontramos um revólver na casa dele e um cachorro morto dentro de um dos cômodos. Apuramos que esse animal foi levado pela família e ele o prendeu em um quarto e o deixou lá até ele morrer de fome”, conta o delegado.

 
O nome do investigado não foi divulgado pela autoridade policial. Portanto, nossa reportagem não conseguiu localizar a defesa dele para que pudesse se posicionar sobre as acusações.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp