17/01/2022 às 12h47min - Atualizada em 17/01/2022 às 12h47min

Em Piranhas, vacinação de crianças contra a covid-19 começa nesta terça-feira (18)

Imunização será iniciada pelas crianças de 11 anos. Pais ou responsáveis legais precisam estar presentes para autorizar a aplicação

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
(Foto: Reprodução)
O município de Piranhas recebeu a primeira remessa de vacinas pediátricas com 50 doses do imunizante contra a covid-19 da Pfizer e deve iniciar a vacinação nesta terça-feira (18/01) para crianças de 11 anos, na unidade 4 do programa Estratégia Saúde da Família (ESF 4), a partir das 8h.

No último dia 5 de janeiro, o Ministério da Saúde anunciou a inclusão de crianças de 5 à 11 anos no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO) sem a determinação de obrigatoriedade. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Piranhas tem 816 crianças desta faixa etária cadastradas no Sistema Único de Saúde (SUS), mas a previsão é que este número seja maior pois ainda há áreas habitadas que não tiveram dados coletados.

Recomendações
 
Todos os menores de idade que forem ser vacinadas contra a covid-19 precisam estar acompanhados do pai, mãe ou responsável legal. Além disso, é necessária a apresentação de documentos de identificação de ambos (certidão de nascimento, RG e/ou CPF) e, no caso das crianças, os cartões do SUS e de vacinação.

De acordo com a atualização do PNO, a imunização de crianças de 5 a 11 anos será feita por faixa etária, com prioridade para os que têm comorbidades ou que sejam portadores de deficiência permanente. O intervalo entre as duas doses deve ser de oito semanas. Os pais devem estar presentes na imunização dos filhos e se isso não for possível, a aplicação deve ser autorizada em termo de consentimento assinado por eles.
 
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou, no início do mês, uma série de recomendações sobre a vacinação infantil. A agência sugere que a imunização ocorra em sala separada da de adultos e que a vacina não seja administrada no mesmo período de outras do calendário. Por precaução, é recomendado intervalo de 15 dias.
 
A Anvisa também recomenda que seja evitada a vacinação de crianças no esquema drive-thru (dentro do carro); que elas fiquem em observação no local por 20 minutos após receber a dose; e que os profissionais de saúde informem os pais sobre possíveis efeitos adversos do imunizante, como dor, inchaço no local da aplicação e febre.
 
O governo brasileiro encomendou 20 milhões de doses de vacina, todas da farmacêutica Pfizer. A dose para crianças será diferente da aplicada em pessoas a partir de 12 anos. Os frascos terão cores distintas para evitar erros na aplicação. A embalagem do imunizante para crianças tem a cor laranja e para adultos, roxa.

 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp