12/05/2022 às 17h09min - Atualizada em 12/05/2022 às 17h09min

Após três anos, Piranhas volta a realizar festa que celebra seu padroeiro

Evento retorna com a sua programação tradicional de missas, procissão e leilões. Barracas que comercializam comidas, bebidas e diversos outros produtos também estão de volta

Tribuna Piranhense - em Piranhas
Jotta Oliveira
Igreja Matriz da Paróquia Santo Antônio (Foto: Jotta Oliveira/Tribuna Piranhense)
Popularmente conhecida como “Festa Junina”, a Festa em Louvor a Santo Antônio voltará a ser realizada em Piranhas após três anos sem acontecer devido à pandemia do novo coronavírus. O início está marcado para o próximo dia 1º de junho.
 
Chegando à sua 67ª edição, o tradicional evento que celebra o padroeiro do município de Piranhas se estenderá até 13 de junho, na Igreja Matriz e nos arredores da Praça Santo Antônio, com procissão e missas conduzidas por padres convidados. Além disso, a programação ainda inclui leilões, bingo e outras atrações.
 
De acordo com a divulgação oficial realizada pela Paróquia Santo Antônio, a festividade será aberta com a Alvorada Festiva, no dia 1º de junho, a partir das 5h da manhã, saindo da Igreja Matriz. Às 19h30, acontece a primeira missa sob a direção do padre João Netto.
 
Todas as missas da Festa em Louvor ao Padroeiro Santo Antônio serão realizadas na Igreja Matriz, sempre a partir das 19h30. Em 2022, oito padres de várias paróquias confirmaram a participação, incluindo ex-párocos que atuaram em Piranhas, como, por exemplo, João Aurélio e Welliton Elias.
 
No encerramento oficial da Festa, no dia 13 de junho, o Bispo Diocesano Dom Lindomar Rocha Mota celebrará a Missa de Ação de Graças, na Igreja Matriz e, logo depois, participará da tradicional procissão acompanhado dos fiéis.
 
As barracas oferecendo comidas, bebidas, confecções, brinquedos e outros itens continuarão sendo montadas nos mesmos locais das edições anteriores.

Veja a programação completa




A Festa em Louvor ao Padroeiro Santo Antônio – realizada, anualmente, em Piranhas – faz parte do Calendário Cívico, Cultural e Turístico do Estado de Goiás desde 15 de janeiro de 2020, por consequência da Lei 20.713, de autoria da deputada estadual Lêda Borges (PSDB) e sancionada pelo governador Ronaldo Caiado (UB).
 
A Festa teve sua primeira edição em junho de 1953 e, desde então, acontece, anualmente, entre os dias 4 e 13 do mês de junho, quando milhares de pessoas participam, seja trabalhando, comprando, vendendo ou se divertindo.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp