06/01/2015 às 10h28min - Atualizada em 06/01/2015 às 10h28min

Cai a incidência de Dengue mas todos devem estar atentos

Jotta Oliveira - Piranhas
(Foto: Divulgação)

Os casos de dengue em 2014 somam 115.597 casos notificados até a semana 51 – encerrada em 20 de dezembro – em todo o Estado, o que representa uma redução de 29% em relação ao mesmo período de 2013, quando foram registrados 162.855 casos.         Entretanto as autoridades de saúde alertam aos municípios para que fiquem atentos e não desacelerem suas políticas de prevenção à doença uma vez que o período de chuvas intensas, quando a incidência é maior, ainda não começou.   

No ano de 2014 foram confirmados 71 óbitos e outros 30 ainda estão em investigação, que poderão ser confirmados ou descartados para dengue. Os números constam do Boletim Epidemiológico de número 51 divulgado pelo Superintendência de Vigilância em Saúde (Suvisa), da Secretaria do Estado da Saúde (SES-GO). 

Em relação aos municípios com maior número absoluto de casos notificados, e que possuem maior população, em 1° lugar está o município de Goiânia com 27 mil 643 casos; em 2° lugar, Luziânia, com 13 mil 225 casos; 3° lugar, Aparecida de Goiânia, com 10 mil 380 casos. 4° lugar, Anápolis, com 7 mil 721 casos; 5° lugar - Valparaíso de Goiás 4 mil 187 casos; 6° lugar -  Pires do Rio, que registrou 3 mil e 089 casos; em 7° lugar, Jataí, onde foram anotados 3 mil e 010 casos; em 8° lugar ficou Novo Gama, com 2 mil 575 casos; em 9°, Iporá -com 1 mil 864 casos; e em 10° lugar ficou Planaltina, com 1 mil 657 casos.          

Técnicos da Suvisa continuam alertando a população para o cuidado com os possíveis criadouros, como pneus velhos, caixas d’água destampadas, piscinas inativas, vasos de plantas ou qualquer local, por menor que seja, que possa acumular água parada.      

O coordenador de controle de Dengue da Secretaria da Saúde do Estado de Goiás, Murilo do Carmo Silva , explica que a dengue é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que pode inocular vírus diferentes, provocando sintomas como dores no corpo, manchas avermelhadas, febre alta, dor de cabeça intensa e até sangramentos, no caso da dengue hemorrágica.  O mesmo mosquito também transmite a febre chikungunya.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp