22/01/2015 às 00h00min - Atualizada em 22/01/2015 às 00h00min

Saúde divulga medidas para prevenir dengue

Jotta Oliveira - Piranhas
Com informações do Goiás Agora

A Secretaria da Saúde alerta a população sobre a importância de ações de prevenção à dengue de forma incisiva durante todo o ano, inclusive no período seco. Isso porque os ovos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença, sobrevivem por mais de 450 dias. Eles ficam fixados, em estado latente, às superfícies de diversos tipos de objetos e materiais, como vasos de plantas, pneus velhos e calhas, transformando-os em criadouros. No contato com a água, os ovos eclodem.

Na prevenção à doença, medidas simples, desde que praticadas todos os dias, geram bons resultados e ajudam a proteger toda a comunidade. No endereço eletrônico denguemata.saude.go.gov.br, há informações e dicas importantes para o combate da dengue. A ação mais eficaz é evitar o nascimento do mosquito, já que não existem vacinas ou medicamentos que combatam a contaminação. Para isso, é preciso eliminar os lugares que eles escolhem para a reprodução. Para se ter uma ideia, em 45 dias de vida, um único mosquito pode contaminar até 300 pessoas.

Higienização
A regra básica é não deixar a água, principalmente limpa, parada em qualquer tipo de recipiente. É imprescindível que os objetos que possam servir de criadouros para o Aedes aegypti sejam higienizados de forma rotineira, antes e durante o período chuvoso. As vasilhas usadas como bebedouros de animais e os vasos de plantas, por exemplo, devem ser limpos por meio de fricção, com escovas ou buchas.

As calhas também devem ser devidamente higienizadas. O vento intenso, característico do período seco, pode carregar folhas, poeira e outros tipos de material que obstruem o vão das calhas e favorecem o acúmulo de água, onde se prolifera o mosquito.

Caixas d´água
As caixas d´água devem ser higienizadas de forma regular a cada seis meses. Esses recipientes podem ter frestas por onde passam pequenos animais, inclusive o mosquito da dengue. É recomendável que a limpeza seja feita com um litro de água sanitária para cada mil litros de água e que as caixas estejam sempre tampadas. As piscinas também devem ser limpas de forma rotineira. Quando não estiverem em uso, elas devem ser escovadas, esvaziadas e cobertas.

Lavagem da caixa d´água
1 – Feche o registro de entrada da casa ou amarre a boia. Comece a esvaziar a caixa abrindo as torneiras e dando descarga.
2 – Escove as paredes e o fundo da caixa enquanto estiver esvaziando. Deixe um palmo de água para lavagem e feche a saída da água para a sujeira não descer pelo cano. Utilize dois panos limpos: um para enxugar as paredes e outro para secar o fundo do recipiente.
3 – Abra a transmissão de entrada ou solte a boia. Adicione um litro de água sanitária a cada mil litros de água de sua caixa. Deixe descansar por duas horas sem usar a água. Após esse tempo, abra a saída da caixa para que a mistura da água com água sanitária ajude a desinfetar os canos de sua casa. Use esta mistura apenas para lavar o piso da casa.
4 – Abra a entrada de água da casa ou solte a boia. Deixe encher a caixa e use-a com toda segurança e tranquilidade.
5 – Lave também a tampa. Ela é importante para evitar a entrada de sujeira e pequenos animais. Anote a data da limpeza e cole na lateral da caixa.
6 – Ao contratar serviços especializados de limpeza de caixa d’água, certifique-se de que possuem o alvará de licença de Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal para atuarem.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp