02/02/2015 às 14h56min - Atualizada em 02/02/2015 às 14h56min

Dra. Jamile dá dicas para ter uma vida sexual mais prazerosa

Jotta Oliveira - Piranhas
Tribuna Piranhense
Dra. Jamile é terapeuta sexual (Foto: AP)

A terapeuta sexual Maria Jamile Ribeiro Duarte Nogueira realiza disversos estudos com intuito de procurar soluções para diversos problemas que aparecem no dia a dia da vida de um casal. Entre as dificuldades que homens e mulheres encontram em suas relações, está a capacidade de conciliar os sentimentos e o sexo.

Segundo Maria Jamile, a depressão, que é uma doença muito comum e que caracteriza–se em sentimentos de cansaço, falta de esperança, baixa auto-estima, insônia e dor física, vem atingindo vários campos na vida do individuo: vida pessoal, sexual e profissional.

Em relação à vida sexual, Dra. Jamile diz o estado depressivo pode afetar a vida amorosa, causando, por muitas vezes, o distanciamento entre os parceiros, levando a pessoa com depressão a sentir-se pouco desejada ou amada. O tratamento com uso de anti-depressivos pode levar a uma melhora das relações sexuais, mas, por outro lado, pode causar também à diminuição do desejo sexual. Os pacientes devem ser bem orientados quanto a estas questões durante o tratamento.

A relação que ocorre entre depressão e sexualidade também pode ocorrer de forma inversa, ou seja, pacientes com dificuldades sexuais podem acabar se sentindo ansiosas e angustiadas, a ponto de cair em depressão.

Por tudo isso, Maria Jamile lembra que é muito importante que o paciente depressivo ou com problema sexual procure ajuda de um médico, psicólogo, psiquiatra ou ginecologista, o mais rápido possível, para que seus problemas não os levem a uma depressão, e a depressão não leve a ter um problema sexual.

A boa noticia, de acordo com Jamile, é que, segundo estudos, uma relação sexual saudável e prazerosa, pode ajudar a curar a depressão com a ajuda do contato íntimo, que produz alterações químicas cerebrais melhorando o humor devido à liberação de testosterona, estrogênio, prolactina e outras substâncias na corrente sanguínea.

Os hormônios regulam as funções do corpo e também a capacidade de lidar com o estresse, por isso, apesar de não ser possível controlar de forma direta as alterações hormonais, buscar ter uma vida saudável, com boa alimentação, atividade física, sono, controle de peso e da pressão arterial, se torna uma boa forma de buscar o equilíbrio hormonal.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp