04/02/2015 às 10h55min - Atualizada em 04/02/2015 às 10h55min

Moradores de Piranhas reclamam de valores de faturas de energia até 40 vezes maiores

Jotta Oliveira - Piranhas
Tribuna Piranhense

Moradores de Piranhas estão revoltados com os valores cobrados na fatura recebidas no mês de janeiro. Consumidores relatam que algumas faturas chegaram a ter um acréscimo de até 4.000%.

A assessoria de comunicação da Companhia Energética de Goiás (Celg) informou que a alteração na conta não ocorreu só em Piranhas. Todos os municípios das regiões norte e leste do estado também foram afetados. Isso porque a empresa terceirizada que fazia a leitura dos medidores de energia deixou de prestar serviço para a companhia em setembro do ano passado.

Desde então, os consumidores vinham recebendo uma média que era calculada de acordo com os últimos 12 meses de consumo. Agora, o valor consumido acima da média nos quatro meses em que o serviço ficou parado foi cobrado de uma só vez no talão de janeiro.

Entretanto, a dona de casa Juliana Aparecida Francisco não concorda com a cobrança. Ela conta que antes pagava cerca de R$ 60 mensais e, agora, terá que desembolsar mais de R$ 200 para pagar o último talão. “Ficaram todos estes meses sem mandar tirar leitura e agora a gente tem que pagar pelos erros deles”, questiona Juliana.

Grande parte dos piranhense que receberam as faturas acima do valor habitual alegam que não têm condições de pagar a diferença. Apesar das reclamações, a Celg afirma que os consumidores que não conseguirem pagar o valor total da fatura de uma só vez devem ir a uma agência de atendimento para parcelar a conta. A companhia alerta ainda que quem deixar de pagar as faturas terá o fornecimento de energia cortado.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp