16/03/2015 às 07h59min - Atualizada em 16/03/2015 às 07h59min

Segundo a PM, cerca de 60 mil protestaram contra a presidente Dilma Rousseff em Goiânia

Jotta Oliveira - Piranhas
Com informações do G1 Goiás
Manifestantes tomam a Avenida 85, em direção à sede da PF, em Goiânia (Foto: Sílvio Túlio/G1)

Manifestantes realizaram um protesto contra a presidente Dilma Rousseff (PT) e a corrupção, na tarde deste domingo (15), em Goiânia. Segundo a Polícia Militar, cerca de 60 mil pessoas integraram o movimento, que começou às 14h e durou cerca de três horas. Já o médico Sílvio Fernandes, um dos líderes do Movimento Brasil Livre Goiás, disse que o ato na capital reuniu 150 mil pessoas.

De acordo com a PM, não houve registro de incidentes. Os manifestantes começaram a se concentrar na Praça Tamandaré por volta das 11h e seguiram, às 14h30, em direção à sede da Polícia Federal, no Setor Bela Vista. O percurso, de cerca de 5 km, passou por avenidas como República do Líbano e 85. Às 16h30, o médico Sílvio Fernandes anunciou no carro o fim do protesto, mas a concentração continuou até por volta das 17h.

O grupo afirma querer o impeachment da presidente. “O grande motivo é pelo ato de improbidade administrativa perante a Petrobrás. Ela é corresponsável por isso que está acontecendo”, diz Fernandes.

Dois manifestantes chamaram a atenção de quem passou pelo local. Eles estavam vestidos com fantasias de presidiário e com máscaras da presidente e do ex-presidente Lula. Os dois carregavam uma grade e simulam uma prisão.

Um aeromodelo levando uma faixa com a frase "Fora Dilma" sobrevoou a Praça Tamandaré durante a manifestação desta tarde.

Mais cedo, na Praça Cívica, onde está localizada a sede administrativa do governo estadual, um grupo de pessoas se reuniu em frente aos Correios. Depois, os manifestantes seguiram para a Praça Tamandaré.

 


Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp