01/04/2015 às 09h49min - Atualizada em 01/04/2015 às 09h49min

Homem confessa que contrabandeou munições e medicamento sozinho e piranhense é solto

Marcos Reis disse a polícia que Deroman Goulart viajou ao Paraguai somente para dirigir o veículo. Dupla foi acusada de contrabando e porte ilegal de arma.

Jotta Oliveira - Piranhas
Tribuna Piranhense
Marcos Reis confessou que comprou as munições e o medicamento e que Deroman Goulart não teve participação no crime (Foto: Divulgação/PM)

O juiz federal Fábio Rubem David Múzel assinou, nesta terça-feira (31/03), o alvará de soltura de Deroman Goulart Vilela Junior, de 26 anos, natural da cidade de Piranhas (GO), que foi preso no último sábado (28/03), juntamente com Marcos Reis Amaro, de 28 anos, em Alcinópolis (MS). Os dois foram presos após uma abordagem policial que encontrou, no pneu estepe do carro onde estavam, 10 caixas de munições do calibre 22 e uma caixa de munições do calibre 38, além de uma espingarda e de 20 envelopes de comprimidos de Pramil.

Marcos Reis confessou que foi ele quem comprou, no Paraguai, toda a munição e o medicamento encontrado no veículo que viajava acompanhado de Deroman Goulart. Segundo Marcos, Deroman viajou com ele somente como motorista, não tendo nenhuma participação nos crimes de porte ilegal de arma e contrabando.

Saiba mais:

Jovens são presos em Mato Grosso do Sul por porte ilegal de arma e contrabando

Conforme o registro policial, Deroman Goulart e Marcos Reis foram abordados pela Polícia Militar após denúncias de moradores de Alcinópolis de que os dois estariam em atitude suspeita. A PM realizou a abordagem à dupla em um Gol prata, placas JIZ-3455, de Mineiros (GO), que estava parado próximo ao trevo da BR-359.

Deroman Goulart foi libertado do presídio de Alcinópolis durante a manhã desta quarta-feira (1º/04) e deve voltar para Mineiros, onde reside.

Marcos Reis Amaro teve a prisão preventiva decretada e pode pegar, pelo crime de contrabando, pena de 2 a 5 anos de reclusão, e, pelo crime de porte ilegal de arma de uso permitido, pode pegar de 2 a 4 anos de reclusão e multa.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp