13/04/2015 às 07h40min - Atualizada em 13/04/2015 às 07h40min

Paulo Cézar Martins já sofria ameaças antes de atentado

Atentado será investigado pelo delegado Tommaso Leonardi, bem como as ameaças que o deputado vinha recebendo por telefone.

De O Popular
Paulo Cézar estava em carro baleado, mas não se feriu (Foto: Alego)

Duas ameaças de morte por telefone e uma perseguição de carro anunciavam o atentado contra o deputado estadual Paulo Cézar Martins (PMDB). O carro do deputado foi atingido por cinco tiros na última sexta-feira, 10. Ele registrou ontem um boletim de ocorrência na Delegacia de Quirinópolis.

“Estamos levantando algumas hipóteses e o deputado nos revelou que vinha sofrendo ameaças por telefone. Elas também serão investigadas, assim como a tentativa de homicídio”, diz o delegado adjunto da Delegacia de Quirinópolis, Tommaso Leonardi.

A perícia, porém, tem dificuldades para saber que tipo de arma e qual calibre foram utilizados no atentado. “Fomos até o local do crime, mas não foram encontrados vestígios dos projéteis. Como o veículo estava em movimento, em uma rodovia com outros carros passando, será difícil averiguar”, diz Leonardi.

Em função das ocorrências anteriores, Paulo César começou a ser escoltado por um segurança que estava presente no momento da tentativa de homicídio. Eles viajavam juntos quando dois suspeitos em um Golf preto se aproximaram da caminhonete em que o deputado estava e então começaram a disparar .

Os suspeitos atiraram cinco vezes contra a caminhonete. Os disparos atingiram a porta traseira esquerda, o vidro traseiro esquerdo, o paralama, o para-choque e um pneu. “Quando o tiro pegou no pneu me apavorei e freei, só que fui parar fora da pista, depois até do acostamento”, relata o deputado.

O segurança de Paulo Cézar, um sargento da Polícia Militar (PM), revidou com outros cinco tiros, ocasionando a fuga dos ocupantes do veículo em direção a Gouverlândia. “Eles não esperavam que eu estivesse com um segurança. Vi que um deles saiu ferido, por isso recebi a informação de que um rapaz foi atendido em um hospital em Rio Verde. A polícia deve investigar”, comenta. No entanto, até o fechamento dessa edição, o delegado responsável pelo caso, Tommaso Leonardi não tinha mais informações sobre os suspeitos do crime.

Paulo Cézar Martins (PMDB) deputado estadual Goiás carro baleado (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Paulo Cézar Martins (PMDB) deputado estadual Goiás carro baleado (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Motivação

O deputado Paulo Cézar Martins acredita que a tentativa de homicídio é resultado das últimas ações da polícia em Quirinópolis.

“Há alguns dias eu recebi algumas ameaças pela posição política que tomei. Me fizeram ameaças por telefone. Tentei retornar a ligação no número, mas ele já estava desativado. Percebi também que estava sendo seguido”, relata.

Como reportado pelo POPULAR, em 60 dias morreram 16 pessoas em Quirinópolis por questão de tráfico de drogas. Em função do alto índice de crimes, Martins realizou, com o apoio de outras entidades de Quirinópolis, algumas audiências públicas neste ano. Ele pediu, inclusive, um maior efetivo policial para a região que, além das mortes, tem sofrido com furtos e roubos.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunapiranhense.com/.
Fale conosco pelo Whatsapp
Fale com o Tribuna Piranhense
Fale conosco pelo Whatsapp